Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Beg-packers: Os viajantes sem noção

04.12.17

Beg-packers.png

 

Begpackers.png

 

viajantes begpackers.png

“Beg-packers-viajantes.png

 

Observaram bem as imagens acima? Vá, subam lá a página e vejam com atenção. Eu espero! Voltaram?

 

Não é novo, não é de hoje e não sei se é moda ou se é apenas falta de noção. Vamos parar todos um bocadinho para pensar e reflectir sobre estas pessoas: gente que viaja, sendo capaz de ir até países onde um voo custa mais deu 500€ (ou dólares ou libras ou o que seja) e que viaja para países muitas vezes considerados mais pobres e que acaba na rua, a pedir dinheiro para continuar a viajar!

 

Há até um nome para isto, chamam-lhes os “Beg-packers” - uma junção das palavras inglesas “to beg”/pedir e “backpacker”, o termo usado para designar aqueles que andam de mochila às costas, os mochileiros, a viajar, por norma, viajantes low cost - na qual eu me insiro e com a quela muito me identifico!

 

Vamos lá ver: viajar não é um direito universal. Não se equipara ao direito a ter 3 refeições nutritivas por dia, nem ao direito básico de ter uma casa e/ou acesso à educação. Entendo e concordo a 100% quando se diz que viajar não deveria ser um luxo e da importância das viagens na formação pessoa de cada um - não, não acho que viajar nos faz melhores pessoas! Acho, sim, que pode contribuir para a empatia, abrir horizontes e para um certo auto-conhecimento. Ainda assim, não deixa de ser um prazer.

 

Obviamente que só dá quem quer!

Ainda assim como é que alguém se sente cómodo a pedir dinheiro dinheiro para um bilhete de comboio, ao lado daqueles que pedem para comer?

Será que no país de origem seriam capazes de fazer o mesmo?

Será que antes de pedir dinheiro na rua não há outras opções? Já nem falo de poupar para viajar, fazer as contas, planear, viajar de acordo com o orçamento... falo de procurar trabalho - dar aulas de inglês, servir à mesa, lavar pratos,…o que seja! Raios!

Estados de alma de um mochileiro em viagem

03.01.17

Expectativa vs realidade

Captura de ecrã 2017-01-03, às 09.09.49.png

 

 

Aquela viagem de 18 horas de autocarro

 

 

Ter de usar um teclado estrangeiro

 

 

Sempre que o hostel ou o autocarro ou algém me oferece comida

 

 

Não há autocarros. Não há comboios. Como sair daqui?

 

 

Quando aquele sítio que não vem no guia de viagens e que o outro viajante recomendou é mesmo espectacular

 

 

Quando aquele sítio que não vem no guia de viagens e que o outro viajante recomendou é mesmo horrível

 

 

Ressacar no hostel

 

 

Aquele viajante que acabamos de conhecer… e que não se cala

 

Ter a mochila cheia e usar sempre as mesmas roupas: as que estão no topo da mochila

 

Ter que explicar a alguém o porquê de gostar tanto de viajar

 

 

Primeiro dia de viagem

 

 

Último dia de viagem

 

 

Poder contar com o maravilhoso mundo da Internet

 

 

O luxo de tomar banho de água quente