Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

E o difícil que é comer um croissant com queijo prensado em Lisboa?!

croissant-24393_960_720.png

 

Obviamente que é em Lisboa que estão os restaurantes mais cool e mais in. É também a cidade com maior (e possivelmente melhor) oferta de restaurantes internacionais, mas desculpem-me a honestidade: Lisboa não sabe comer bem.

Não se ofendam.

A comida é boa, mas falta a Lisboa aquilo que há no resto do país. 

Na Régua, todos sabem que arroz no forno bom é (ou era) o do Gato Preto, porque queimavam um bocadinho na base. No Porto, consoante o gosto de cada um, até se anda a batatada pela melhor francesinha e em Lisboa é muito óbvio quais as melhores pastelarias.

Em Lisboa, comer bacalhau no A ou B não difere muito. É sempre bom, mas falta-lhe o toque.

E agora que Lisboa está cheia de Padarias Portuguesas, faltam-lhe as pastelarias. Bolinhos bons. Não mais ou menos. Não bons. Falo de bolinhos bons. Aqueles que nos fazem deslocar até ao local e andar mais meia hora, só para comer o bolinho bom.

E que porra é esta, que não há nenhum sítio que me faça um croissant prensado com queijo? "E dos mais branquinhos, por favor" acrescentaria eu se estivesse a pedir um em Coimbra, na Arco-Íris?! Raios!

2 comentários

Comentar post