Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Crimes portugueses que podiam virar series na Netflix

06.02.19

netflix-portugal.jpeg

Depois de ver "A Rede", a reportagem da Conceição Lino, na SIC (clap clap clap - que maravilha e que murro no estômago!!), dei por mim a pensar no potencial de Portugal, no que toca a histórias  eque dariam excelentes séries de crime na Netflix. Ou, numa realidade mais à portuguesa, uma nova (e interminável) telenovela da noite. Vá, pessoas do entretenimento em Portugal, ponham as mãos nisto - eu nem cobro pela ideia.

 

Caso Casa Pia

Escandaleira ao mais alto nível, com direito ao glamour do mundo de entretenimento e tudo. Contudo, isto tinha de ser uma daquelas séries da Netflix com muitos episódios. Daquelas que a cada episódio a coisa piora e nos revolta sempre mais - tipo o "Making me a murder" (eu não passei do primeiro episódio, pois aquilo estava-me a comer os nervos!)

No primeiro episódio, começava a entrevista do ex-aluno da Casa Pia à jornalista Felícia Cabrita. Depois, no segundo, um onde "ups, há mais casos". Seguindo-se pelo terceiro, com um "ah e tal, muita boa gente já sabia disso", passando aos envolvdidos e por aí fora. Sendo que se a coisa fosse sucesso, o processo em si, mereceria também a sua própria série.

 

Maddie McCann

Um documentário da Maddie na Netflix tinha o apelo de chamar muito público internacional - afinal, quem é que nunca ouviu falar deste caso? Dava para fazer altas especulações e teorias de conspiração, envolvendo Tony Balir e até uma participação especial do Papa - não deste, mas do reformado.

Uma pena que James Gandolfini (o senhor Soprano) já faleceu, porque acho que ele daria um Gonçalo Amaral (o ex-inspector da Polícia Judiciária) incrível. 

 

Caso Marquês

O Caso Marquês mais do que um documentário, teria de ser algo ao nível serie "O Mecanismo". Tudo que era actor português acabaria por entrar, porque o que não falta são papéis masculinos para ser representados. O Lima Duarte podia também fazer uma perninha, para fazer de Lula ou de Chavez. Acho que o Joaquim d' Almeida daria um bom juíz Carlos Alexandre. Difícil seria escolher quem interpretaria o Sócrates. O Diogo Infante?