Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

A forma como educas os teus filhos é um problema nosso

educacao-criancas.jpg

 

Sempre que saía da Alemanha, lá vinha a piadinha fácil, cada vez que se ouviam putos aos berros "é, já não estamos na Alemanha". É um facto: putos alemães fazem poucas birras. Ou melhor: fazem menos birras. Assim de repente, acho que vi uma vez um puto aos berros no supermercado.

 

A minha pergunta é: numa situação destas, o que fazer?

Assobiar para o lado e seguir viagem? Ou intervir, chaamando a atenção da criança e/ou dos pais?

Acredito que na prática, aquilo que cada um de nós faz é assobiar para o lado e continuar com a vida. Pelo menos, é o que eu faço. Aliás, nem quero imaginar a reacção de uma mãe ou pai se eu, uma desconhecida, desse uma bronca à cria! Muito possivelmente caía o Carmo e a Trindade! 

 

Acho que é uma ideia comum e que todos concordamos (e sentimos), que as crianças de hoje em dia comportam-se pior. São mais mimadas! E se por um lado, os miuúdos são mal-criados, é também porque literalmente estão a ser mal educados. A maioria dos pais prefere muitas vezes dar-lhes o doce e/ou o tablet, em vez de explicar, castigar, dizer não, o que seja - obviamente que há 2938 mil factores para tudo isto: stress, falta de tempo, impaciência, etc. Longe de mim, atirar pedras a quem quer que seja!

A razão pela quela escrevo é porque é também é um facto que há cada vez mais casos que viram notícia de crianças/adolescentes/jovens a agredirem outras crianças/adolescentes/jovens - falo de agressões físicas, mas também de agressões sexuais. E do bullying e por aí fora. Daí que pergunte: será que a forma como as crianças são hoje educadas não é um problema de todos nós?

A forma como cada um educa os filhos, sim, é assunto meu. Assunto de todos. Afinal, as crianças são também parte da sociedade e, como tal, os seus actos têm consequências e afectam-nos a todos.

10 comentários

Comentar post