Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

O amor em Portugal

06.02.18

amor.png

 

Vamos falar do amor?

Não sei se daquele amor “Que mexe com minha cabeça / E me deixa assim / Que faz eu pensar em você / E esquecer de mim”, mas do amor do felizes.pt t um site de dates e que já ultrapassou os 70 mil utilizadores em Portugal!

 

Diz o felizes.pt que há cada vez mais mulheres a inscreverem-se, mas que mesmo assim, elas continuam a minoria, numa proporção de 2 para 5!

Pessoas heterossexuais e do sexo feminino, quando perguntarem “onde estão os homens?”, agora já sabem!

O perfil do utilizador ronda os 42 anos e é divorciados, mas com 70 mil utilizadores, certamente que há ali muita coisinha boa, sarada, intelectual e cheia de dinheiro - deixo à consideração de cada um aquilo que é mais importante na escolha da vossa cara metade!

 

Na hora de tomar iniciativa, mais do que ser homem ou mulher, importa ser do Norte: palminhas para Bragança, para o Porto e para Vila Real, cidades que lideram no que toca a dar o primeiro passo! É o norte, carago!

 

Quanto à beleza, parece que é na Guarda e em Portalegre que se acham mais jeitosos! Ainda assim, feitas as contas, de 0 a 10, homens e mulheres rondam um 6 na hora de se auto-avaliarem! Um 6 não é um 10, mas também não é um 2!

Feitas as contas, parece que o amor está jeitoso e recomenda-se!

Reformas laborais na Alemanha

06.02.18

fun-facts-about-germany-fun-facts-about-germany-no

 

A IG Metall é um dos mais importantes sindicatos na Alemanha - representa quase 4 milhões de trabalhadores no país! Depois de umas quantas greves, que custou à economia alemã qualquer coisinha como 200 milhões de euros e cinco reuniões, eis as conclusões:

  • um aumento salarial de 3,5% que entra em vigor em Abril
  • aqueles que têm filhos menores deixam de trabalhar 35 horas semanais e passam a fazer 28 horas. E quem diz crianças, diz familiares doentes ou dependentes, inclusive idosos! Esta medida é válida por dois anos!
  • para compensar e pelo primeiro trimestre, recebem 100€
  • em 2019, passarão a receber um pagamento único de 400 euros por ano + um pagamento anual extra, que corresponderá a 27,5% do salário mensal. O interessante é que este valor pode ser convertido e trocado por menos horas de trabalho! Ou seja, os trabalhadores poderão trocar dinheiro por tempo útil.

 

Já este ano, na Alemanha avançou uma nova lei, que visa combater as desigualdades salariais entre homens e mulheres. Segunda a nova lei, as empresas com mais de 500 funcionários são obrigadas a divulgar quanto ganha cada funcionário. Nas empresas com mais de 200 funcionários, um colega pode perguntar quanto ganha um colega, se ambos executarem as mesmas funções.

 

O ano passado foi a Suécia a reduzir o horário laboral das 40 horas para 35 horas semanais, algo que já ocorre em muitas empresas francesas. Será que as empresas estão, por fim, a entender que os empregados não devem viver para trabalhar, nem que o trabalho comanda a vida?