Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Por que é que precisamos do feminismo? Porque eles também morrem

27.06.17 | Maria vai com todos

164.jpg

 

Alfredo Turcumán era um Argentino de 28 anos, que faleceu depois de entrar no hospital com ferimentos no peito. A mulher disse aos médicos, que ele se tinha ferido com uma porta. Mentira. Os ferimentos eram demasiado profundos e tudo indica, segundo os médicos, que foram feitos por uma faca. Os médicos encontraram ainda diversos ferimentos na cara, no couro cabeludo e também nas costas. Mais de dez transfusões depois, Alfredo Turcumán acabou por falecer.

A polícia começou a investigar e a primeira coisa que percebeu foi que a porta estava em condições, sem indícios de dano.

Descobriram também que Alfredo Turcumán tinha estado na esquadra da polícia, onde denunciou a esposa, a mesma que disse que ele tinha ficado ferido com a porta, de violência doméstica. Os polícias de serviço riram-se dele e chamaram-no "maricon". Se tivessem levado o caso a sério, teriam descoberto que ela tinha antecedentes criminais. Talvez Alfredo estivesse vivo.

A esposa já se encontra detida e confessou o crime. Diz tê-lo feito em legítima defesa e também ela, no passado, fez queixa contra o falecido. 

 

O que será que as vítimas masculinas de violência domestica têm de fazer para ser levadas a sério?

As redes sociais e o braço da Daniela Ruah

20.06.17 | Maria vai com todos

daniela-ruah

 

Daniela Ruah foi ao cabeleireiro e publicou uma fotografia no Instagram. Nada de novo, estamos em 2017. Na foto ela aparece de olhos fechados e na legenda ela escreveu:

 

“Fell asleep at the hairdresser and someone took a pic... hate when that happens! --- Adormeci no cabeleireiro e alguém tirou uma foto... odeio quando isso acontece!”

 

Detalhe: no espelho dá para ver que foi ela mesma quem tirou a foto, já que se vê o reflexo dela mesma a segurar o telemóvel. Depois do drama que foi com o Cristiano Ronaldo, quero aqui referir que não estou a julgar a Daniela, nem quero criticar. Que a menina e moça seja feliz. Vejamos isto como uma anedota.

 

A minha refelxão aqui, e foi nisso que me pus a pensar, é até onde vamos na construção da nossa vida nas e para as redes sociais? Acho que a este ponto, todos temos claro que o que vemos nas redes sociais, seja no Facebook, no Instagram ou em qualquer outra rede são meros fragmentos da realidade.

Há quem critique a pressão da perfeição imposta pelas redes sociais. Todavia, sejamos sinceros, será que teríamos interesse e/ou pachorra até para momentos tristes, indecisões, depressões ou ansiedades alheias?! Além disso, até que ponto é que não é banal expor dessa forma os sentimentos de cada um? Bons ou maus! Felizes ou tristes?

Pedrógão: Como ajudar

18.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-18, às 18.48.09.png

Foto retirada do jonral Público

 

Não há palavras para exprimir a tristeza, nem para consolar quem tudo perdeu, inclusive a vida. Lá chegaremos ao momento de pedir responsabilidade e de exigir maior prevenção. Até lá, que se ajude. Aqui ficam algumas formas de ajudar os bombeiros e as vítimas:

Pede-se a quem puder ajudar, que entreguem nas respectivas corporações de bombeiros, os seguintes itens:

 

1. Doar dinheiro

Fazendo um donativo na Caixa Geral de Depósitos. A Caixa abriu uma conta com este propósito e já doou 50 mil euros. Aqui fica o IBAN é:

PT50 0035 0001 00100000 330 42

 

2. Doar bens alimentares, água e outros

Ver mais detalhe aqui, mas sobretudo é doar alimentos aos bombeiros e alguns itens de primeiros socorros.


Bombeiros Penela:
Águas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Góis:
Águas
Fruta e outros alimentos
Soro fisiológico (urgente)
Pomadas para queimaduras

Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo:
Águas
Alimentos não perecíveis (ex. enlatados)
Fruta
Leite
Soro fisiológico

Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital:
Águas
Alimentos não perecíveis

Bombeiros Voluntários Ansião:
Águas
Fruta
Barritas e bolachas
Sumos

Bombeiros Vol. Coimbra:
Águas
Leite
Barritas energéticas

Bombeiros Sapadores de Coimbra:
Aceitam donativos que serão depois entregues nas corporações mais necessitadas.

Bombeiros Voluntários de Brasfemes:
Águas
Barras de cereais

Bombeiros Condeixa:
Águas
Barritas
Leite
Sumos
Conservas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Leiria:
Aceitam donativos que serão depois entregues em Pedrógão Grande (cobertores e roupa, águas, leite, barritas)

Bombeiros Voluntários De Alvaiázere
Água
Fruta
Barritas

Bombeiros Voluntários Marinha Grande eBombeiros Voluntários Vieira de Leiria:
Aceitam almofadas, cobertores e lençóis para posterior entrega em Pedrógão Grande.

Bombeiros Voluntários De Lisboa:
Aceitam donativos para posterior entrega em Pedrógão Grande (informação prestada peloRegimento Sapadores Bombeiros de Lisboa)

Bombeiros Voluntários de Pombal:
Águas
Bebidas energéticas
Barritas energéticas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Poiares:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários de Maceira:
Águas 0,33cl

Bombeiros Voluntarios Santarem:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue em Pedrógão Grande.

Bombeiros Municipais da Lousã:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue às corporações necessitadas.

Cruz Vermelha Pombal:
ÁGUAS (0,25cl, 0,33cl, 0,50cl preferencialmente)
FRUTA (pêras e bananas preferencialmente)
BEBIDAS / BARRITAS ENERGÉTICAS
ENLATADOS
BOLACHAS
REBUÇADOS
SACOS CAMA
PRODUTOS DE HIGIENE
ROUPA ADULTO
ROUPA CRIANÇA
ROUPA CAMA

Bombeiros Voluntários do Montijo:
Camião com donativos parte às 18h30 para Pedrógão Grande - águas, barras energéticas e bolachas serão muito bem-vindas.

Caminheiros 977 Ourém:
Recebem donativos no Centro de Negócios para entrega em PG - águas, sumos, soro, pomadas para queimaduras, leite e bens não perecíveis).

Escola Básica Solum Sul (Coimbra):
A receber donativos para envio a PG (águas e sumos, roupa e calçado adulto/criança).

Bombeiros Voluntários da Trafaria:
Alimentos enlatados, fruta, bolachas, barras energéticas, soro fisiologico, compressas, agua oxigenada.

Cruzamundo Lda., empresa de transportes do Luso disponibiliza carros para transporte de mantimentos. Contacto: 916960138

Notas:
- As águas, sumos, leites e outros alimentos, solicitam-se gentilmente, se possível, em doses invidivuais/pacotes pequenos para poderem ser distribuídos por cada bombeiro;
- Para quem pretende fazer donativos monetários, a Caixa Geral de Depósitoscriou uma conta solidária "Unidos por Pedrógão". Conta Solidária Caixa 0001 100000 330 (IBAN PT50 0035 0001 00100000330 42)
- Todas as informações que possam ajudar a organizar a ajuda necessária, serão bem-vindas;
- Infelizmente, não é possível estabelecer contacto com os Bombeiros Voluntários de Pedrogão Grande, Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos e Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra.

O ponto mais alto de Berlim

14.06.17 | Maria vai com todos

Teufelsberg-Berlin.jpg

 

Há em Berlim, vários locais abandonados. Sobretudo do lado este, o lado da RDA, pertencente à Antiga União Soviética. Entre piscinas e hospitais, existem dois locais que quero muito ir. Um é um antigo parque de diversões, uma espécie de Disney da URSS e o outro é o Teufelsberg, um velho (e resistente!) edifício, que já foi escola para Nazis e centro de espionagem durante a Guerra fria.

Ao parque de diversões ainda não fui, porque literalmente significa invadir espaço privado (ando a ganhar coragem), mas fui recentemente ao Teufelsberg, que é também o ponto mais alto de Berlim, descobri na altura. Desde já, tirem o cavalinho da chuva, porque as vistas são verde, muito, muito, muito verde (Berlim é a capital mais verde da Europa) e algumas fábricas, ou seja, nada de espectacular. Ainda assim o Teufelsberg vale MUITA a pena e entrou para a minha lista de locais favoritos em Berlim.

O espaço hoje em dia é uma verdadeira atracção turística, cuja entrada custa 8.50€. Agora imaginem um espaço meio destruído, onde só restam paredes e cimento, sem mobília ou janelos e cheio de obras de street art.

Mas vamos à história, o edifico foi projectado antes da II Guerra Mundial por Albert Speer, o chefe dos arquitectos de Hitler. Na altura, funcionava como escola militar. Mais tarde, os Aliados tentaram destruí-lo, mas o edifício revelou-se tão resistente, que por ali ficou… Sendo, durante a Guerra Fria, usado pelos Americanos e pelos Britânicos para espiar os russos - claramente, discrição não era o nome do meio destes espiões! É que além da altura, existiam três enormes globos, que ainda hoje são BEM visíveis!

 

Hoje em dia, é possível visitar o espaço e passar uma tarde bem agradável por ali, a beber uma cerveja e, com sorte, a aproveitar o sol. Dizem que o  espaço foi comprado por David Lynch que ali ia abrir uma escola de cinema, há quem fale numa escola de ioga,… Enquanto pesquisava para escrever este artigo, descobri que há verias teorias. E tendo para que tenham optado por manter o edifício e preservar a sua história. Por facto, o que eu sei é: sim, vale a pena ir. Há possibilidade de entrar à socapa, mas o melhor mesmo é ir tranquilamente e pagar os 8,50€. Tranquilos, é super seguro, não abana, nem há nada a cair de podre. Recomendo que levem algo para comer e beber. Ah, levem a camera fotografia e vão durante o dia, para poder apreciar melhor o espaço. Este é daqueles espaços, que para mim, é BEM Berlim. Tem arte, acessível a todos, cool, sem ser presunçoso e cheio de história! Aqui ficam algumas fotos - podem ver mais no meu Instagram, deu-me preguiça de subir 

 

Teufelsberg-Berlim.jpg

street-art-berlin.jpg

 

berlin-street-art.jpg

o-que-ver-em-berlim.jpg

 

Pessoas dos blogs querem visitas? Falem do Ronaldo

14.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-14, às 22.23.17.png

 

... é que nem precisam de o insultar à séria, nem acusar! Basta associá-lo a qualquer facto/acontecimento menos positivo. Acredito que nem tem de ser um facto relacionado com a vida do senhor. Se o associarem ao aquecimento global ou à extinção dos ursos polares também serve. Caramba, isto hoje é que foi razia de visualizações, de comentários e de gente azeda e mal-educado. Lição aprendida! Bem, vou dormir.

#deixareiOronaldoEmPaz #queSaFoda (como disse o poeta)

Paga os impostos, Cristiano

14.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-14, às 10.11.11.png

 

Ontem saiu a notícia que Cristiano Ronaldo foi acusado de fraude fiscal em Espanha, qualquer coisinha como 14,7 milhões de euros. Diz-se que além de uma multa de 28 milhões, ainda existe a possibilidade de prisão efectiva.

 

Vivi cinco anos em Madrid e esta suspeita não é nova. Já há muito que a Autoridade Tributária em Espanha anda a investigar Cristiano Ronaldo e outros jogadores de futebol - o Messi e o Neymar já foram acusados. Como pessoa que pagou taxas, impostos e afins às Finanças Espanholas, o que sempre me chateou foi saber que as taxas de imposto que pagava eu e um jogador de futebol do Real de Madrid ou do Barcelona eram exactamente as mesmas. Saber (em caso de culpa) que, ainda por cima, não as pagam, deixa-me, como cidadã, fula.

 

Se o Cristiano sabia ou não, não me importa. Isso terá ele de resolver com quem lhe trata das contas. E, claro, terá de responder à Justiça.
Eu tenho contabilista, rezo todos os dias aos santinhos para que ele não cague em nada, pergunto e tiro dúvidas, preocupo-me - e, no meu caso, preocupo-me em pagar tudo o que tenho a pagar, pois a minha receita líquida não requer grandes cuidados ou investimentos. Se vier o Fisco, eu, pessoa adulta, sou a responsável. A cara é minha, o nome é meu, as multas são minhas, assim como as consequências. Não vai ser o contabilista a responder por mim, certamente.

 

Ainda assim, o que mais me custa a entender é a cegueira das pessoas. Até onde vai este amor incondicional, quase tão irracional como um de um pai/mãe para com um filho, que começa a alegar invejas, teorias da conspiração e afins, na defesa do seu menino. Não compete a nenhum de nós julgar, isso é trabalho dos tribunais, mas (convenhamos) menos.

 

Quer Espanha, quer Portugal são países com uma intensa (e sem fim à vista!) cultura de corrupção. Mover processos contra este tipo de figuras, investigá-los e construir casos não é fácil - e o raio da Lei que nunca mais muda! Sobretudo, quando são estas super-estrelas-famosas-intocáveis protegidas por um lobby tão gigante como o do futebol - e até da política, no caso do Real de Madrid. Não deveríamos estar um pouquinho satisfeitos, não pela desgraça alheia, mas por ver a Justiça a avançar?!
Por que raio em praça pública, os impostos do Cristiano Ronaldo e do Benfica são diferentes dos do Passos Coelho, do Ricardo Salgado ou do Sócrates?

 

Não pagar os impostos é feio, é crime.
Esquemas de lavagem de dinheiro é mesmo muito feio e é um crime ainda maior.
Ter tanto dinheiro e praticar tudo isso, ultrapassa o criminoso, é imoral.

Parem o mundo que eu quero sair

07.06.17 | Maria vai com todos

 

Captura de ecrã 2017-06-07, às 16.57.59.png

 

Eu juro que tento ser uma pessoa positiva. Sempre que começa o discurso do drama e o horror, eu vou sempre aos exemplos do Holocausto, da escravidão; da Idade Média e da perseguição religiosa ou aos direitos das mulheres para mostrar que melhoramos, nem que seja bocadinho. Atenção, não vivo num outro planeta. Continuam a existir genocídios neste globo. E nem a escravidão, nem o tráfico de seres humanos tem fim à vista. Ainda assim, gosto de pensar que estamos a melhorar um bocadinho e, gosto de acreditar, que aos poucos vamos (suspiro).

 

E depois, vejo merdas (pardon-my-franch) como ESTA! Gente que acha que vai resgatar a Europa (segurem-me) bloqueando barcos que resgatam imigrantes no Mediterrâneo. Isto, porque resgatar a Europa (opa-segurem-me!) signifca não socorrer pessoas. Pessoas. Gente. Seres humanos.

Isto até seria piada, se fossem três idiotas (obviamente brancos) num barco de borracha. Mas não, nada disso! São gente com barcos a sério, com campanha a sério e que já angariaram mais de 50 mil euros - ou pelo menos é o que dizem!

Só em 2016, mais de 5 mil pessoas naufragaram  e morreram (Pessoas. Gente. Seres humanos. Bebés. Crianças. Jovens. Mulheres, Homens.) quando tentavam chegar à Europa de barco; mas para estes idiotas este número é pequeno e giro mesmo, é aumentá-lo! Epa: fodam-se! Ou prendam-nos!

 

 

 

Senhoras e senhores, os cartazes das autárquicas

05.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.49.20.png

As autárquicas estão aí e se é verdade que ainda não chegaram os dias de feira, dos beijinhos e abraços, já andam aí a rodar os cartazes. E benza-deus, que estamos em Portugal, esse país cheio de humor e alegria - e com péssimas equipas de marketing e design, no que toca às campanhas autárquicas. Se isto não vos anima, corações duros, não sei o que fará! Ando há dias a colectar cartazes das autárquicas que fui apanhando no Facebbok e aqui ficam alguns... sempre com muito carinho e amor!

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.52.07.png

Gosto! Gosto da audácia, gosto que agarre a letrinha. Gosto que se chame Cancela. Gosto que o apelido seja também o do nome da cidade. Gosto dos tons escuros e sóbrios. Gosto #botaba

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.49.20.png

A Tixa, a Salomé,... tudo tão bom! E pelo que eu entendi, há também Marias e Susanas, todas elas a responderem por "Salomé"!

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.52.38.png

E ainda dizem que o pessoal de direita é conservador! P' Almada, pá! 

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.57.38.png

Este PNR tão brincalhão, tão cheio de trocadilhos, piadolas catitas... e fotogénicos. Olá jeitosos. Vi também que para Coimbra têm um cartaz cujo slogan é, preparem-se. Agarrem-se: Coimbra tem mais encanto! Todos juntos: aaaaaaaah!

 

 

 

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.51.05.png

Tudo tão bom... que me calo - mas gosto da mensagem inclusiva! E os Romeiros soa-me a ramboiadada. Força Luís Miguel!

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.50.34.png

 Alguém que lhes explique a Esposende esta coisa do "je suis", porque claramente não entenderam a coisa! Da minha parte, não entendi muita coisa, inclusive quem é o candidato. Ou o partido. Detalhes!

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.50.07.png

 Argumentos para quê?! Amputem lá o dedo em falta com o Bloco. Já agora, isto são eleições para a Presidência da Câmara ou para se ser Vereador? #jesuisconfusa

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 13.58.37.png

Saído directamente da Igreja do Reino de Deus, Pombal Humano 

 

Captura de ecrã 2017-06-05, às 14.00.15.png

Se a seriedade e postura da Sandra não convence os eleitores de Barcarena, não sei o que fará! O verde alface, o batom vermelho, o lencinho. Tudo em tudo e tudo em bom!

A vergonha do Metro Mondego

02.06.17 | Maria vai com todos

metro-mondego

 

E quem diz “vergonha”, poderia dizer canalhice, corrupção, falta de senso, criminoso, etc.

 

Sou de Coimbra e há muito que o Metro Mondego é tema em Coimbra, tendo sido inclusive apelidado de Questão Coimbrã.

Em 1996, começou a ideia, criando-se inclusive uma fundação com uma catrafilada de presidentes, porque nestas coisas, um não chega - a fundação foi criada em 1996, e segundo a Wikipédia “Em Maio de 1996 foi constituída a Metro-Mondego, S.A.. A maioria do capital da empresa pertencia às três autarquias no seu conjunto com 66 milhões de escudos (cerca de 330.000 euros, correspondentes a 66%). Os outros accionistas eram a CP com 29 milhões de escudos (cerca de 145.000 euros, 29%) e o Metropolitano de Lisboa com cinco milhões de escudos (cerca de 25.000 euros, 5%)” - alguém que fala as contas! 

Mais, acabou-se com o comboio da Lousã, deixando alternativas de transporte medíocres às pessoas que iam a Coimbra (muitos para trabalhar, outros para estudar). Começaram-se obras nas estações de comboio, que ainda hoje lixam a vida a toda a gente. Pelo meio, na rua da Sofia, junto à Câmara Municipal, foi montado um escritório  - o Espaço Metro - e posso estar errada, mas nunca vi tal coisa aberta. Existe até um site. E uma página de Facebook da coisa!

 

Houve também gente forçada a vender casas. Demolições ilegais. Houve estudos e mais projectos - onde obviamente também se gastava dinheiro. A ideia sempre foi ligar a Lousã e Serpins a Coimbra e ainda ter um metro entre os dois hospitais da cidade - o Hospital Novo e os Covões.

 

No meio disso, as pessoas de Coimbra torciam o nariz ao metro. Faz mesmo falta um metro em Coimbra? Não seria de maior utilidade reforçar os transportes públicos da cidade. Quem se queixa de um autocarro da Carris, nunca andou num 22 até Fala ou teve de ir para Antanhol de autocarro. Aqueles que dizem que os horários da noite dos autocarros de Lisboa, não sabem o que é ter o último autocarro para casa às 19h25! O mesmo com os comboios, em particular a linha da Lousã. Por que não haver mais comboios em vez de se destruir tudo, como se fez! e colocar um metro.

 

Mais uma vez, os interesses políticos ou talvez seja melhor dizer, os interesses dos politicos não estavam alinhados com os da população!

Em 2011 a coisa parou, porque não havia dinheiro. Abriram-se mais concursos… e agora parece que o metro vai virar eléctrico e que se vão gastar mais 89,3 milhões na coisa e com uma frota de 43 autocarros eléctricos.

 

Eu juro-vos, eu só queria que alguém parasse para investigar esta gente. Os milhões que já foram gastos, esta pseudo-fundação… enfim! Que por uma vez haja responsabilização. 

Mais de 40 crianças adoptadas devolvidas num ano!

01.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-01, às 14.43.43.png

 

Li hoje no Público que entre 1 de Agosto de 2015 e 31 de Agosto de 2016, 43 crianças adoptadas foram devolvidas. Cada caso é um caso, só quem sabe no convento é que sabe o que vai dentro, mas 43 não é um pouco demasiado?!

 

Diz a notícia “O MSTT explica que, das 43 crianças que acabaram por ser devolvidas por candidatos a pais adoptivos, apenas duas apresentavam problemas graves de saúde. (…) seis com “problemas ligeiros”, não tendo as restantes 35 quaisquer problemas deste foro. (…) 20 das crianças “devolvidas” tinham até dois anos de idade.”

No caso destas crianças, nem se pode falar de “devolução”, que já por si é um termo horrível para se aplicar a seres humanos; mas sim, em abandono de menores. Isto, porque estas crianças já são tidas como adoptadas por aquela família.

Na hora de se falar de adopção, as criticas recaem quase sempre para o processo - que são longos, que demoram demasiado, muita espera,…. Tudo acaba por se aceitar em prol do bem maior, as crianças. Há que conhecer bem os casais, investigar bem, ser minucioso. Sendo assim, como entender que num período de pouco mais de um ano, mais de 40 crianças voltem a viver numa instituição?

Já para não falar desta crueldade. Criar a um criança a ilusão, fazê-la acreditar que terá uma família, vender-lhe um futuro e do nada PUM! Tudo acaba. Ainda mais numa criança que já viveu um abandono ou qualquer outra situação menos boa antes.

 

Sinceramente, estou com os deputados que pedem esclarecimentos, pois o número é alto. E, se se justificar mudar o processo, que se mude também!

Erros básicos de Português

01.06.17 | Maria vai com todos

Captura de ecrã 2017-06-01, às 11.11.51.png

 

Inspirada pela Maria das Palavras e pelo seu “Como falar (e escrever) melhor Português” aqui ficam erros básicos que todos os dias leio por esses jornais e comentários Facebookianos e me deixam pele de galinha.

 

à / á / 

Coisa básica: este á sozinho não existe. Este à com outras letras também não. Tudo certo até aqui?

Posto isto, o drama seria distinguir o e o à - o mítico com ou sem “agá”. Muito simples, com “agá” (h) é verbo e o seu sinónimo é existir. O outro nasce da junto do artigo (a) com a preposição (a) - a + a = à

Para distinguir os dois, basta, na frase, substituír (mentalmente)  o "a" usando o verbo existir. Se faz sentido, então ponham o “agá” - desculpem o abuso, mas estou a adooooorar escrever “agá”! Agá, agá, agá!

Exemplo: “Há maçãs na loja”. Elas existem, certo? Estão lá, não estão? Então “agá”! O mesmo com o tempo “Há cinco anos, eu fui a Londres.” Esse tempo não é real? Não existiu? Então, já sabem o que fazer.

 

Haver / A ver

 Continuando com o malandro do verbo haver. Por favor, não confundam existir algo, com o acto de usar os dois olhinhos para visualizar algo, certo? Ou nada a ver?!

 

Tu fostes

Captura de ecrã 2017-06-01, às 10.59.04.png

 

Não entendo de onde vem este “fostes”. Ora conjuguemos: Eu fui / Tu foste / Ela ou ela foi / Nós fomos / Vós fostes / Eles ou elas foram

Pessoas: se vós conjugais a segunda pessoa do plural, o vós, o “fostes” está certinho. Mas a verdade é que mais de metade de Portugal não conjuga o “vós” - vá admitam, usam o “vocês” que se conjuga como a terceira pessoa do singular, certo? Nada de mal! Só não digam coisas como Tu fostes ou Tu estivestes e por aí foram. Não ponham o “s” ao pobre do Tu, que não tem nada com isso.

 

 

Porque / Por que

 

Dica fácil, transforme o primeiro num “pois” e se resulta, siga para bingo, tudo juntinho! O outro é para perguntas e também para afirmações que tenham alguma questão implícita, do tipo “Eu não sei por que ele não apareceu!”

 

 

A gente fomos

Captura de ecrã 2017-06-01, às 11.03.26.png

Opa! Sabem os nomes colectivos? Aqueles nomes que designam paletes de coisas, tipo pomar, rebanho, turma, etc.? É um facto que dizem respeito a grupos, mas são sempre, sempre conjugados como singular. Daí que “a gente vai”, “a manada está” e por aí fora!

 

 

Redundâncias

Captura de ecrã 2017-06-01, às 11.06.16.png 

Estes nem são erros que me aborreçam muito, na verdade, até me fazem rir. Nada como um “na minha opinião pessoal” (a sério que é mesmo tua?!) ou um “há uma semana atrás” (a importância de reforçar que é mesmo um tempo que já passou”), o adorável "ambos os dois" (quantos mesmo?) ou o mítico "subir para cima" (milagres da gravidade!).

 

 

Roubarão o meu carro

Captura de ecrã 2017-06-01, às 11.08.34.png

Este não é muito comum, mas começa a andar por aí e, como sou boa, decidi prestar serviço público. A que me refiro? A esta pequena maravilha de confundir o verbo no passado com o futuro. Se tem “ão” é sempre futuro. Ou seja, ainda dá para prevenir o roubo!

 

 

Alguém tem mais por aí?

Captura de ecrã 2017-06-01, às 11.04.13.png