Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Esta coisa das gajas serem cabras umas para as outras

28.09.16

 

Começo por dizer que me aborrecem estes generalismos. Eu acredito que as pessoas são cabras umas para as outras. Acho mesmo que há dentro de cada um de nós uma tendência para a filha-putice. E verdade seja dita, bem aplicada, até é saudável.

 

A quem vem isto a propósito?

No outro dia li um título parecido com o deste post aqui no Sapo. Ainda abri o texto para o ler, mas mteram-se umas quantas mil coisas a meio e nunca mais me lembrei do texto, nem o consegui voltar a encontrar. No entanto, o titulo ficou aqui a martelar.

 

As mulheres são cabras enquanto chefes, enquanto os homens são poderosos. Uma mulher vingativa, já o homem dá uma lição. Os homens que me rodeiam dizem que o Trump é uma besta; se fosse a Hillary, ela possivelmente acabaria por ser acusada de histérica. Se para as mulheres ser competitiva significa a luta pela mais bonita lá do burgo ou a mãe com o filho mais prendado, no caso dos homens é querer ser o número um no emprego - e isso, nunca, nunca é mau para eles, já para elas... umas cabras ambiciosas, já se sabe!

Por isso, amigos, não. As gajas não são cabras umas para as outras. As gajas ou não são cabras de todo ou podem ser cabras para eles e para elas. Assim, só porque sim!

Fosse eu uma das Princesas da Disney e…

28.09.16

Captura de ecrã 2016-09-27, às 17.02.18.png

 

Branca de Neve, Branca de Neve e os Sete Anões

Nunca entendi o que ia mal naquele reino! O rei casa-se e tem uma princesinha. A mãe morre e ele casa-se de novo. O rei morre. Quanto muito, a outra, a madrasta, a má, é Rainha regente. Oooooooou seja, mal a Branca de Neve tenha idade para reinar, a outra vai à vidinha dela! Devia era tratar a cachopa melhor! E fosse eu a Branca de Neve, assim que chegasse ao trono, cortava-lhe a cabeça… mas até lá, ninguém me apanhava a lavar pratos, nem escadas! Onde já se viu uma futura rainha nesses preparos?

Menos mal que na casa dos anões tinha aqueles bichos todos para a ajudar!

 

 

Cinderela, Gata Borralheira

disney.png

Esta não era da realeza. Ou seja, ou limpava ou não comía! No entanto, entre fugir de casa e limpar as cuecas das irmãs e da madrasta e ainda falar com ratos, não me parece que seja preciso pensar muito! Eu fugia, mas isto sou eu…. eu que não falo com ratos, nem ratazanas! E sinceramente nunca achei aquela fada madrinha digna de confiança! Então a desgraçada passa anos numa vida de escravidão e a fada só lhe aparece, porque a cachopa quer ir à festa?!

 

 

Aurora, Bela Adormecida

Nem em miúda, a história da Bela Adormecida me convencia! Então, ela vive no bosque, tem as fadas que lhe fazem tudo…. é certo que vive afastada da família e da chiquezaaaa do palácio e respectivas mordomias. No entanto, como é que uma gaja que passa a história a dormir, ainda ganha a felicidade “para sempre”? Naaaaa, esta a mim nunca me convenceu.

 

 

Ariel, Pequena Sereia

Ok, esta era um peixe e, gosto eu de pensar, mais pela aventura do que pelo amor (com quem nunca falou), deixa o fundo do mar e dá a voz em troca. Mas que coisa é aquela que durante tanto tempo que passam juntos, ela não lhe consegue explicar quem é (nem que seja por gestos, pois pondero a opção da Ariel ser analfabeta!) ou (e porque a vida dela depende disso) espetar um beijo no moço? #tuPodesAriel

 

 

 

Mulan, Mulan

A Mulan é das minhas princesas favoritas. Gosto sempre de a imaginar no fim da história feliz da vida nas tropas Chinesas. Qual o posto mais alto do exército? General? Comandante? Capitão? Ministro da Defesa? Seja qual for, esse cargo estaria reservado à Mulan, certamente

 

 

Bela, Bela e do Monstro

Captura de ecrã 2016-09-28, às 11.09.54.png

Já a Bela é, para mim, fácil de entender. Uma moça tranquila e recatada, que recusa o bonitão, em prol do feioso. A prova de como a riqueza é um afrodisíaco poderosíssimo. Ele é um monstro… ai e tal, ele tam um castelo e é podre de rico… e o que importa é o interior!

7 Mitos sobre viagens

26.09.16

1. Fico em Portugal, porque lá fora é tudo mais caro

Esta ideia de que Portugal é barato é um mito e tem que morrer e JÁ! Lisboa, por exemplo, já está ao preço (de supermercado e de hostel) de Paris ou Londres. O Porto está a caminho e se pensarmos que na maioria das localidades não existem opções de hostel, então, viajar em Portugal não é assim tão barato.

Ainda este Agosto, fiz férias na Costa Alentejana e paguei mais aqui numa noite, do que na minha viagem ao Japão, por exemplo. Reservar o alojamento com antecedência ajuda (muito) a quem viaja com orçamento reduzido.

 

 

2. Viajar é caro

Obviamente que o conceito de caro e barato varia de pessoa para pessoa. Mas será mesmo caro? Há muitos países bem mais baratos do que Portugal - Tailândia, Marrocos, Indonésia (só para dar alguns exemplos de países bem turísticos e a bom preço) e hoje em dia com a loucura dos voos baratos é bem, bem fácil encontrar voos a preços bem económicos. E se falarmos dentro da Europa, hoje em dia sai mais barato apanhar um voo Lisboa Londres, do que ir de Lisboa a Beja.

 

 

3. O alojamento é caro

Acredito que sim, acredito que possa ser. A questão aqui é: quanto queres gastar? E depois pensar: como posso fazer para gastar menos? Precisas menos de um hotel XPTO e de um buffet com kilos de comida?

Opta pelo Coach Surfing, uma forma gratuita e simpática de arranjar hospedagem. Ficas em casa de locais, conheces mais da loucura local e ainda fazes amigos. Eu até no Irão fiz coach surfing e fui bem, bem feliz.

 

 

4. Isso de organizar viagens não é para mim

Vamos ser honestos: agências de viagens são caras e faz todo o sentido que assim o seja. Estamos a pagar a profissionais para que nos orientem a vida: do autocarro shuttle, ao hotel; sem esquecer da comida e de um guia. Entendo perfeitamente o bom das comodidades de viajar assim; no entanto, além do preço, há coisas que se perdem! Que coisas? O espirito de aventura. A capacidade de seres TU a organizar a tua viagem, definindo os teus tempos - é tão bom, estar num sítio onde somos felizes e dizer “que se dane, fico mais uns dias!”.

Hoje em dia há tantas ferramentas online para organizar viagens: o Trip Advisor, o SkyScanner, o Booking, que fica tudo mais facilitado.

 

 

5. Não tenho companhia

Entendo, mas (e eu acredito mesmo nisso) é bom que comeces a gostar de estar contigo! Carradas de gente vai entrar e sair na tua vida, mas tu serás a única constante na tua vida… brega? Um pouco! Mas é um facto.

Além disso, de viagem nunca estamos sós. Há sempre quem meta conversa, há outros viajantes e há em nós o maior disponibilidade para falar e contactar com os outros. Hoje em dia existem também mim fóruns online e grupos de Facebook sobre viagens, onde facilmente encontras companhia. Deixa os medos e os macaquinhos no sótão e VAI! Viajar sozinho é bom!

 

 

6. Só tenho férias quando tudo é mais caro, ou seja, Agosto

Sim, na Europa, Agosto é o mês das férias, logo, o mês mais caro. Mas não no resto do mundo ;) No Brasil, por exemplo, é Inverno. E há países onde nem existem as quatro estações, ou seja, há muito para explorar.

 

 

7. Tenho filhos, viajar com putos é um inferno

Eu, sem filhos, arrisco-me aqui a levar uma tareia dos pais e mães deste mundo. No entanto, não me parece que as crianças sejam uma razão para não ir. Pelo contrários. Vejamos. Os putos adaptam-se super bem às mais variadas situações. Mesmo no Camboja há hospitais e crianças que ficam doentes. Relativamente, àquele argumento do “ai a criancinha não se vai lembrar de nada” a minha resposta é sempre: “E?”. Os pais não contam? As memórias de família?

Há cada vez mais casais a viajarem com crianças, mesmo na Índia onde há problemas com água, era comum ver casais de viajantes com os miúdos atrás. Entendo que tem de haver uma maior logística, mas sim, pode-se e deve-se fazer. As crianças agradecem.

 

 

8. Não tenho dinheiro. Viajar é um luxo e coisa de rico

Seja, porque não se tem trabalho ou se recebe pouco, é normal que viajar não seja sempre uma prioridade. Todavia, muitas vezes, custa-me ouvir pessoas dizer que querem muito fazê-lo, mas não podem, por falta de dinheiro. No final do dia, é tudo uma questão de prioridades e ter objectivos bem definidos - aqui ficam umas dicas para poupar para viajar e também sobre como poupar durante as viagens.. Acreditem, eu, infelizmente, estou tão, mas tão longe de ser rica! 

As 10 cidades mais visitadas de 2016

23.09.16

voos_baratos.jpg

 

1. Bangkok, Tailândia

Bangkok é a porta para quem vai viajar na Tailândia, mas também para muitos viajantes que anda pelo Sudeste Asiático. Além de um turismo barato e pensado em mochileiros, a Tailândia tem imensas opções de viagens de luxo, a preços bem, bem em conta.

 

2. Londres, Inglaterra

Que surpresa, não é? Mais uma vez, Londres no ranking das cidades mais visitadas! A Londres, volta-se sempre!

 

3. Paris, França

Correcção: a Londres e a Paris, claro está! Mas se Londres ultrapassa os 19 milhões, Paris fica-se pelos 18 - coisa pouca! 4.

 

 

4.Dubai, Emirados Árabes

Centro de negócios, cidade megalomania das luzes e das 76 mil construções modernas. Nunca estive no Dubai, sem ser no aeroporto, mais imagino sempre como uma espécie de Disney para adultos. No entanto, o Dubai estará sempre no meu coração, pois nunca me vou esquecer da alegria que foi viajar na Primeira Classe da Emirates,de Bangkok para o Dubai.

 

5. Nova York, Estados Unidos

 

 

Para já, Nova York continua na lista de cidades que quero MUITO visitar. Até um dia, amiga!

 

 

6. Singapura, Singapura

Parece que já recebeu cerca de 12 milhões de habitantes este ano… e não, eu não conto!

 

 

7. Kuala Lumpur, Malásia

Mais uma cidade asiática na lista!

 

 

8. Istambul, Turquia

Apesar do aumento de ataques terrorista, Istambul continua no top 10 das cidades mais visitadas. Eu já lá vivi e, para mim, Istambul continua a ser uma das cidades mais bonitas, mas incríveis, mais espectaculares de sempre! Há uma empresa que se atribui a Napoleão, que resume a coisa: “se o mundo tivesse uma capital, Istambul seria a cidade escolhida”… esta é capaz de ser a única coisa com a qual eu e o Napoleão estamos de acordo!

 

 

9. Tokyo, Japão

… e agora estou nostálgica! Que saudades do Japão, da comida, daquele verde!

 

10. Seoul, Coreia do Sul

Um amigo falou-me tão bem, mas tão bem de Seoul, que desde aí uma cidade que me dava um pouco igual ao litro passou para a minha lista de viagens. Definitivamente, um dia irei ou espero poder contribuir para o número de viajantes em Seoul.

Brangelina, o divórcio e o que sabemos até agora

22.09.16

divorce.png

A Angelina pediu o divórcio ao Brad.

A Angelina pediu a custódia não de um, não de dois, mas dos (esperem, que vou contar) seis putos!
A culpa é da Angelina, porque ela é controladora.
E má.
Aquilo era gaja que nem deixava o Brad ver a bola, tadinho.
O Brad mcoitadinho, nem respirava.
Mas toda a gente sabe, que ele já anda metido com outra.
E logo com uma lambisgóia francesa, uma badalhoca, já se sabe - pff, francesas! Ainda mais actriz!
Também, depois do que ela (ela, a ordinarona da Angie) fez à pobrinha da Jen, bem que mereceu. Puuuumba! Aprende, Angelina.
A Jennifer Aniston é que está toda feliz com a notícia. Fez-se justiça. É o karma! Ela sabia que era só uma questão de tempo. Todos sabíamos, pois era bom demais para ser verdade!
Na verdade, toda a gente sabe que a Aniston está feliz com a vidinha dela. Ela nem quer saber do divórcio da Angelina Jolie e do Brad Pitt para nada!
Mas uma coisa é certa, a Angelina dá dois a zero à Jen.
Mas uma coisa é certa, a Jen dá dois a zero à Angelina
A Angelina é gira. É Jolie. E boazinha. E podre de rica. Eu sempre gostei mais dela.
Vais-se a ver e a culpa é do Brad.
Metia-se nos copos. E nas drogas, não me admirava nadinha, nadinha!
Até tratava mal os putos.
A Angie é que fez bem em pedir o divórcio. Se bem que o Brad já disse que estava muito tristinho.
Mas isto é lá notícia que interesse? Cambada de desocupados! Problemas são o défice, a fome no mundo e o desemprego!!!! Isto são coisas do foro privado de cada um, ninguém tem nada que ver com isso. Deixem-os em paz. Eles pediram privacidade.
E já agora, os putos ficam com quem?

Vivendo fora, estas são as coisas das quais sinto mais saudades de Portugal*

22.09.16

Um café e uma esplanada

Sabem aquele cafezinho, depois de almoço, numa esplanada ao ar livre e com o sol a bater cara?! Quando penso em Portugal, é esta a memória mais forte que tenho e nessa minha memória, é Inverno! Nada bate um sol de inverno.

 

O croissant de queijo (branquinho) e um Compal

cms-image-000002669.jpg

Sobretudo se for um croissant do Arco Íris, a pastelaria junto à Estação de Coimbra A. E quem diz os croissants do Arco Íris, diz os Pastéis de Belém dos Pasteis de Belém, os Palmiers da Vénus, o Pão de Deus da Padaria Portuguesa, o pão da Vasco da Gama e a broa da Padaria Pão Quente.

  

Sopinha

Há lá coisa melhor do que uma pessoa andar aos papeis, sem saber o que comer e entrar num sítio qualquer e pagar menos de 2 euros por uma sopinha, assim, só numa de despachar?! 

 

A menina

Se há coisa que enche o meu coração cheio de ternura é ouvir, em Portugal, alguém a tratar-me por “menina”. “A menina quer…?”, “A menina precisa…?”; “A menina vai…!” e acho mesmo fofinho, quando se fala da Menina Ana, mesmo que ela já tenha 70 anos. A menina (eu) gosta muito.

  

As livrarias

Longe de mim armar-me em pseudo-intelectual, que lê muito, mas fazem-me falta. Sempre gostei de entrar, nem que fosse por uns 15 minutos e ver o que há de novo e de velho e ainda dar uma olhadela nas primeiras páginas dos jornais e desfolhar revistas.

  

O sol

Ok, que há dias cinzentos. Sim, eu sei que chove. E em Portugal faz um friozinho do caralhinho, continua a ser o país onde sinto mais frio - e eu já vivi na Letónia, com - 25 graus! Mas em Portugal há mais probabilidades de sol e mesmo quando a chuva não para, há uma brechinha, um raio. Um arco-íris.

 

O teatro

Sempre fui uma pessoa teatreira, hábito que perdi fora de Portugal - pela língua, por não me identificar com os projectos, pelo tipo de humor, por simples desconhecimento e ignorância. Faz falta!

 

O oceano está à esquerda

Eu sou uma naba com o norte e o sul, são conceitos que não me fazem sentido e mapas são, para mim, um mistério. Em Portugal, sei que o oceano está à esquerda… e, assim, se faz a coisa.

 

 

*Obviamente que amigos e família estão em primeiríssimo lugar

1 em cada 3 brasileiros culpa mulher em casos de violação

21.09.16

mulher.jpg

Não sou eu que o diga, é sim o Datafolha*, depois de uma pesquisa nacional feita a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

 

Trocando por miúdos, isto significa que um terço da população do Brasil acredita que a vítima, aquela que é violada, abusada, agredida, humilhada, etc., é que tem a culpa. Ou como se diz em bom tuguês, “estava a pedi-las”. E porquê?


Porque devia estar em casa, porque levou uma saia muito curta, porque facilitou ao falar com estranhos, porque bebeu uns copos, porque estava a cair de bêbada, porque anda em más companhias, porque...

PAROU

Nada justifica tal acto. O homem ou mulher que o pratique é o verdadeiro CRIMINOSO. Não a vítima. Até quando vão perceber isto?! Obviamente que isto é um estudo e que vale o que vale, mas enquanto haja uma alma limitada que pense assim, estamos todos e todas bem f*... lixados.

 

Podíamos até dizer que nas escolas acontecem violações ou que na maioria dos casos, estes acontecem dentro de casa e são praticados por conhecidos - amigos da família, tios e, sim, pelos próprios PAIS! Não há nada que justifique a violência. A humilhação. A violação. Até quando vão ser as vítimas as culpadas? Xiça!

 

 

O Datafolha entrevistou na primeira semana de agosto, 3 625 pessoas de 217 cidades do Brasil

Pág. 1/3