Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Sobre o Brexit

27.06.16 | Maria vai com todos

Já muito foi dito, já nos enervamos, já nos lamentamos; mas a verdade, é que ninguém sabe o que está para vir. É algo novo, o Reino Unido não é propriamente Portugal e chamar de "idiotas" aos que votaram não vai mudar muita coisa - aliás, esse tipo de reacção só reforça a vontade de sair.
Mais, 52% não representa toda a população e, ainda mais importante, democracia é isto, meus amigos! Não podemos dizer que sim, é o melhor sistema, quando estamos de acordo com o resultado, para depois insultar os votantes, quando há resultados dos quais não gostamos.

Até porque, sejamos honestos, a União Europeia não é perfeita. Aquelas reuniões, onde ninguém sabe quem diz o quê e com decisões que afectam a vida de toda a gente, não são um espelho de democracia. Menos ainda o é, uma organização que vive alinhada com bancos e banqueiros e agências de ratings e sistemas pouco claros. Milhões de pessoas são afectadas por essas decisões, mais transparência precisa-se.

Em todo o caso, sim, eu sou pró-UE. Das melhores experiências que tive na vida, posso dizer que só foram possíveis graças à existência da UE. Sem a UE muito do que me define hoje, não teria sido possível. Assim que, mais do que tudo, espero que esta seja uma situação abre-olhos, capaz de contribuir para uma UE melhor.

 

Para já o que me preocupa, são as reacções directas a este referendo. Sabemos que vivemos num mundo xenófobo e racista, mas parece que no Reino Unido, a vitória do "sair", veio reforçar esse tipo de posição, tendo vindo quase que a legitimar  atitudes racistas! E, sim, chamem-me pobre de espírito, mas mais do que a economia é isto que agora mais me preocupa. Preocupa-me que voltem os nacionalismos bacocos, a xenofobia manifestada e, à mistura, a falta de bom senso - uma rotina! Ainda mais, porque uma boa parte da campanha do Brexit foi baseada nestas ideias: "fora com os imigrantes", "que comecem a deportações", "make Britain great again",...

Amigos meus, ingleses, estão envergonhados com o resultado. Sobretudo, por saberem que os pais, cujos próprios filhos emigraram, foram capazes de votar favoravelmente ao Brexit, movidos por esta onda antimigração. 

E este fim de semana, apareceram também no Facebook uma compilação de tweets, a relatarem casos de preconceitos. Isto sim, isto vai doer!

brexit.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

Os alemães e o calor

23.06.16 | Maria vai com todos

Ich bin ein Berliner

IMG_20160530_004631.jpg

 

A minha empresa tem horário de trabalho flexível, ou seja, podemos entrar entre as 8h00 e as 9h30.


Ontem dissera-nos que excepcionalmente, nos próximos dois dias (hoje e amanhã) poderíamos começar às 7h00 e sair às 16h00.
Razão? Diz-se que vão ser os dias mais quentes do ano na Alemanha.
Quantos graus? 35 graus.

Tudo certo!

O jaguar abatido

22.06.16 | Maria vai com todos

 

Screenshot 2016-06-22 at 08.34.23.png

Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, que o Mundo não aprende! Ele são os elefantes e os tigres na Tailândia, os gorilas no zoo e os jacarés na Disney! Agora foi a tocha Olímpica no Brasil. Até quando esta vaidade humana e presunção de se achar o mais feroz de todos os bichos da cadeia alimentar vai continuar a fazer vítimas?


Bota bicho, ainda mais um jaguar, animais fofos e dóceis, que adoram ser domesticados,... ups, parece que jaguar estava acorrentado, ou seja, como sempre estava tudo controlado... Mas a história é a tocha chegou a Manaus, isto a proposto dos Jogos Olímpicos do Rio e os senhores acharam giro, ter um jaguar na exibição. Literalmente para a fotografia.

E depois, dizem, quando já não havia fotógrafos, o jaguar atirou-se a um dos militares presentes e PUM, primeiro de um tranquilizante que não funcionou, depois de um tiro que foi fatal. Jaguar morto. Menos mal que o que há mais por aí são onças pintadas!

 

Screenshot 2016-06-22 at 08.32.51.png

 

Screenshot 2016-06-22 at 08.33.05.png

 

Teste: És privilegiado(a)?

20.06.16 | Maria vai com todos

O Buzzfeed Espanha criou este teste espectacular, para medir o grau de privilégio de cada um.

A maior utilidade do teste é pôr-nos a todos a pensar em situações de discriminação que ocorrem diariamente: já alguma vez fui discriminada por ser mulher? Será que a minha religião influencia sobre o que os outros pensam de mim? Devido à minha raça tenho menos opções de trabalho? Alguma vez menti sobre a minha orientação sexual para ser aceite ou evitar problemas? Lido bem com o meu corpo? Aceito a minha personalidade?

Mais do que reflectir sobre possíveis preconceitos, entre outros aspectos da personalidade de cada um, o teste obriga-nos a "pôr-nos nos sapatos dos outros" e a pensar "ah pois, isto acontece" ou "pois, deve ser lixado".

Fiz o meu teste, cujo resultado foi:

 

"¡Tu marcaste 56 de 88 en esta lista!
Tienes bastantes privilegios. Has tenido algún que otro obstáculo en tu vida pero en general ha sido todo bastante fácil. No es malo, tampoco es algo de lo que debas sentirte avergonzados. Pero deberías ser consciente de tus ventajas y trabajar para ayudar a otros que no las tienen. Gracias por comprobar tus privilegios."

 

Nada que eu não soubesse! Eu sou branca e não me venham cá com a história do "não há racismo (em Portugal/na Europa/no mundo", porque só quem não tem amigos negros pode fazer esse tipo de comentários. Mais, sou privilegiada porque tive a sorte de nascer numa família, que mesmo não sendo rica, me possibilitou várias oportunidades, como ir à escola, fazer universidade e até estudar fora do país. E, o que também ajuda muito, sou heterossexual, ou seja, o única armário sempre esteve sem monstros ou fantasmas, nem dúvidas existenciais.


Acho que só não consegui mais pontos, porque me revi em algumas situações de machismo. Muitas, de forma mais extremada ocorreram na minha viagem ao Irão. Siiiiiiiiim, eu sei que há muito machismo em Portugal e no meu prédio de certeza que também. Eu sei que o machismo fere e mata diariamente, mas lá está, eu sou uma privilegiada. Antes sempre que algo acontecia, eu não avaliava a situação, em função do meu género. Pensava apenas "é estúpido!" e seguia caminho, não era tão consciente dessa diferença de género, nem tão sensível ao tema. Cresci. Hoje, mesmo sendo privilegiada, sou mulher e trabalhadora, sei bem o que é ver homens a ganharem mais do que eu e de como é difícil ser levada a sério ou chegar aos 30 e avançar na carreira, porque (já se sabe) podemos parir a qualquer momento!

 

E tu, quanto é que tiveste no teste? Podes fazê-lo AQUI.

Eu fotografo, tu fotografas,...

20.06.16 | Maria vai com todos

fotografar-para-esquecer.jpg

 

photoland3.jpg

photoland7.jpg

photoland11.jpg

photoland4.jpg

photoland8.jpg

photoland2.jpg

 

As fotografias são de Fábio Seixo, um fotografo do Rio de Janeiro. Com este trabalho, ele pretendeu mostrar que muitas vezes as pessoas viajam mais para marcar território, do que para desfrutar do local, ou seja, para vivê-lo.


Sinceramente, dão-me um pouco de comichões este tipo de trabalhos que pretendem mostrar como a Humanidade está perdida, mas achei mesmo graça às fotografias. Fico à espera de uma nova serie, dedicada aos selfie sticks 

 

 

Sexo muito público

13.06.16 | Maria vai com todos

Que haja gente a ter sexo em locais públicos, em plena luz do dia é uma coisa.

Que haja gente com o faça e com uma menor ao lado é uma outra coisa.

Que haja gente que filme o acto e que posteriormente usa o vídeo, não para ir à polícia, mas para o divulgar no Facebook, é uma nova coisa.

Que haja gente que assista e partilhe o vídeo, com as caras dos visados bem visíveis, assim como a da MENOR, também é outra (lamentável e criminosa) coisa.

 

E que no meio de tudo isto, tenha havido apenas UMA alma decente a fazer queixa à GNR é outro dos verdadeiros temas da questão. Só uma pessoa?! A sério que no desenrolar de todas esta historia houve só uma alminha com dois dedos de testa para contactar a polícia?

Eu quero um cão!

11.06.16 | Maria vai com todos

cao.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não sei se é por viver em Berlim e ver cães por todo o lado, todos lindinhos e bem comportados, mas neste momento meu instinto canino está mais aos pulos qye o maternal! Eu quero um cãooooooooo! 

Viajar e mandar quecas

09.06.16 | Maria vai com todos

viagens baratas.jpg

 

Um dia o namorado de há mais de seis anos de Laura Jane (Williams), de 30, disse-lhe: "adieu, adios... Laurinha, acabou tudo! A gente vê-se por aí!" e depois acrescentou "Ah, e tal, tudo isto porque já não te curto, mas sim, porque gramo bués a tua melhor amiga!"

Imaginem a Laura, aos 30 e depois de uma relação de seis anos, ficou sem namorado e sem melhor amiga. O que é que ela fez:

  1. Matou o estupor e a amiga

  2. Chorou baba e ranho e foi fazer terapia

  3. Foi viajar

Ora nem mais, a Laura Jane foi viajar por esse mundo fora.

E se há uns que se dedicam ao ioga, ao voluntariado, a ver todos os museus ou a experimentar mil comidas estranhas, a Laura Jane foi em busca de sexo. Sexo casual. Casos de uma noite. Com gajos. Com homens que acabava de conhecer. E uma vez, até com uma mulher. Isso, choquem-se: ela viajou e pinou, mandou quecas, fodeu! Sempre com preservativo!

Recentemente, lançou um livro, "Becoming" onde conta que muitas vezes, um homem não era suficiente, que se sentia excitada e que desde estranhos a amigos, todos eram potenciais amantes. As quecas no primeiro encontro eram comuns e algumas vezes, bastavam 35 minutos após o primeiro contacto. Pelo meio, ela viajou pela Itália, França, Indonésia,... e, espero eu, que sem culpas, vitimizações ou remorsos, apenas numa imensa viagem de prazer, como aliás, devem ser todas as viagens.

 

 

O que dizer para deixar um Alemão nervoso*

08.06.16 | Maria vai com todos

welcome-to-germany_o_1691437.jpg

"You are not being professional!"

"This is so unprofessional"

 

E quando digo nervoso, digo corado, suado, desconfortável. Qualquer comentário que vise a falta de profissionalismo, basta para os deixar em stress. Notem que esta é uma dica super valiosa para quem está a viver na Alemanha ou convive diariamente com alemães. Como tal, não deve ser usada indiscriminadamente. Apenas usar esta carta em casos MESMO extremos.

 

 

*Em inglês, claro está, já que o meu Alemão ainda não me permite coisas deste nível.

Portugal e a crise ou vamos lá fazer contas de quanto já se gastou em bancos

07.06.16 | Maria vai com todos

crise bancos.jpg

Banif: 3 mil milhões de euros

BES: 3,9 mil milhões de euros

BPN: mais de 5 mil milhões de euros (em perdas)

BPP: 450 milhões

São mais de 13 mil milhões para salvar bancos!

E agora falam-se em 4 mil milhões para a recapitalização da CGD.

 

 

Mas que banca é esta que Portugal tem tão desesperadamente de salvar?
E por que é que no meio de tudo isto só se vêem comissões, sem resultados efectivos? Quem são os responsáveis? Onde está o dinheiro em falta? Como solucionar?

E mais, como é que desde 2007 que não foi criada nenhum tipo de legislação sobre esta matéria. Leis que punam culpados. Leis sobre o enriquecimento ilícito e a má gestão financeira.

Por que razão continua o Estado, aka os cidadãos que pagam impostos em Portugal, a pagar por estes bancos?
Onde está o dinheiro desaparecido? Por que é que não há reposição do mesmo por parte dos responsáveis?

 

 

E depois, claro está, no meio de tudo isto, anda meio mundo ressabiado com o José Cid e com as mamas da Rita Pereira! Raça! Ainda mais, agora vem aí o Euro 2016, um novo penteado do Cristiano Ronaldo e este continuará um tema morto!

Sete Anos no Tibete, de Heinrich Harrer

06.06.16 | Maria vai com todos

Cantinho da Leitura

IMG_20160606_000840.jpg 

Uma pessoa pensa em "Sete Anos no Tibete" e a mente vai logo para o Brad Pitt, lindo e glorioso a escalar montanhas e a sentir instintos paternos face ao Dalai Lama, no meio de paisagens lindas, lindas de cortar a respiração - verdade seja dita, o Brad Pitt também ajuda muito a compor o cenário.
Este é daqueles casos raros, em que o filme consegue ganhar uma dimensão superior ao livro, sobretudo pelo seu lado visual. Por mais que eu imagine, os Himalaias, nada se iguala a vê-los de verdade. E, claro, o filme permite-nos isso.
Além disso, o autor do livro, o alemão e antigo SS Heinrich Harrer, não tem quaisquer ambições literárias, nem se perde em descrições românticas ou em hipérboles ou metáforas sem fim. O livro é cru e não é o típico livro de literatura de viagens.

Sete Anos no Tibete" é uma verdadeira narrativa de quem viveu uma vida cheia de aventuras e, verdade seja dita, teve muita sorte por ter não só sobrevivido, mas também por ter conseguido chegar com vida ao Tibete, onde lhe foi possível ficar e integrar-se na sociedade Tibetana - algo que muitos outros viajantes tentaram e não conseguiram. E é isso que torna o livro tão especial: não há mais ninguém que tenha vivido uma experiência assim, além de Heirinch e o seu companheiro de viagem. A história de ambos é única.
O livro é também uma prova viva de que aquela sociedade de facto existiu. Acho que depois de ler o livro, é impossível olhar para o Dalai Lama apenas como um líder espiritual. Ele representa também tudo aquilo que já não é, nem existe e que tantos países evitam reconhecer: um Tibete livre e soberano. Um país com cultura e tradições próprias. Raios, China, estragaste tudo! Ainda recentemente vim um documentário sobre o actual Tibete, que continua a ser destinado de "Cidade Santa" e que passou a ser um parque de atracções chinês, sem qualquer respeito pela forma de vida e de ser/estar dos Tibetanos.

 

 

Já agora, depois de ler o livro fui à procura de informação sobre a vida do escritor, que depois da invasão da China regressou à Europa. Heinrich Harrer faleceu em 2006, já velhinho. Encontrei tabém fotografias com ele e o Dalai Lama, valem a pena!

Aqui con Adolf Hitler e mais abaixo com o Dalai Lama, com quem connfraternizou no final dos seus dias no Tibete.

 

 

Os locais mais fotografados

04.06.16 | Maria vai com todos

Segundo o Instagram e em 2015!

 

1. Disneyland, Califórnia

Disneyland-California-Adventure-Ferris-Wheel_54_99

 

2. Times Square, Nova Iorque

 

3. Central Park, Nova Iorque

 

4. Torre Eiffel, Paris

Screenshot 2016-06-03 at 14.06.20.png

 

5. Walt Disney World, Flórida

 

6. Louvre, Paris

 

7. Estádio Dodger, Los Angeles

 

8. Píer de Santa , Califórnia

 

9. Madison Square Garden, Nova Iorque


10. Praça Vermelha, Rússia

 

E no resto da lista:

11. Universal Studios, Califórnia
12. Siam Paragon, Tailândia
13. Parque Ibirapuera, São Paulo (Brasil)
14. Yankee Stadium, Nova Iorque
15. Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque
16. Golden Gate Bridge – São Francisco, EUA
17. Brooklyn Bridge – Nova York, EUA
18. Empire State Building – Nova York, EUA
19. Disneyland Tóquio – Tóquio, Japão
20. Disneyland Paris – Paris, França

 

Claramente, nestas coisas do Instaram os norte-americanos são os maiores e dominam a lista. Da minha parte, valha-me Paris para ter estado em algum sítio. Também estive no Japão, mas não fui à Disney - e olhem que vontade até houve! Quanto à Tailândia, digamos que a última coisa que me dava vontade era de me enfiar num centro comercial nas minhas férias. Ou seja, também não tenho fotografias no local mais Instagram(izado) do país. É a vida!

Pág. 1/2