Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens.

Madrid me mata e/ou coisas de e/imigrante

25.05.15 | Maria vai com todos

Sobre as eleições


Ontem foi um dia muito importante para Espanha e chateia-me que, lendo jornais portugueses, ninguém tenha entendido a dimensão da coisa. Mas eu entendo, até porque apesar de sermos vizinhos não sabemos uns dos outros - eu também não sabia há cinco anos atrás!

Tal como em Portugal,, há dois partidos de "toda la vida" e quando não ganha um, ganha o outro: o PP (tipo PSD) e o PSOE (tipo PS, mas às vezes mais conservador que o Portas). Os partidos em Espanha são como em Portugal, intocáveis, com cheirinho a corrupção e mesmo assim, o "pueblo" vota ora num, ora noutro (a chamada tortilha política), porque o pai era PP, o avô era PP e toda a linha familiar assim o será - sabem o futebol? É tipo isto.

O PP, um bocadinho mais do que o PSOE, tem estado metido em tudo que é escândalo politico -"sobresueldos", o caso Barcenas (o da máfia da imobiliária), o Gurtel, Valencia,as prostitutas e a coca pagas com dinheiro público, a Ley da Mordaza, etc. Vergonha na cara zero e processos em tribunal muito menos.

O PP ganhou, mas perdeu todas as maiorias e, meus amigos eram muitas! O PP tem que governar e prestar contas do que faz e até fazer coligações. Ora que chatice.



Em Barcelona, onde há anos ganhava o partido de Más, esse senhor que poder ter contas limpinhas, mas que cada vez que abre a boca para falar em independência, quase que roça a fronteira da xenofobia, ganhou a fofa da Ada, A Ada é activista social, dessas que é presa pela polícia catalã e que quando gente se atirava pela janela, porque não podiam pagar hipotecas (e aqui em Espanha, a pessoa fica sem casa, mas continua a pagar), criou a Plataforma de Afectados por la Hipoteca e publicou o livro "Vidas Hipotecadas" (download grátis aqui). Ela, em conjunto com outras cidadãos empenhados, conseguiu casa para mais de 2 500 pessoas e impediu que outras 1500 ficassem sem casa.
Esta senhora não quer construir (mais) hotéis, nem privatizar. Ela quer melhorar coisas como os transportes públicos e impedir bancos de despejarem famílias, para depois manterem os apartamentos vazios, entre outras coisas boas.


São coisas como estas que fazem de Manuela outra pessoa importante nesta história!
Uma antiga juíza de 71 anos, que lutou contra a corrupção que existia (existe possivelmente) dentro dos tribunais espanhóis, entre outras coisas. Ela poderá (com coligação) ser a próxima Alcadesa de Madrid e isso significa duas coisas: derrotar a Esperanza Aguirre (a mesma senhora que em plena Gran Via quase atropelou um polícia para não pagar uma multa e que disse que gostava muito dela - referia-se a Sara Mago!) que tem e quer privatizar tudo quanto pode em Madrid e também derrotar o PP em Madrid,  o partido que há quase 30 anos governa com maioria absoluta. Se Manuela ganhar haverá pela primeira vez uma auditoria às contas da cidade (uau) entre outras coisas, como colocar a Igreja a pagar impostos pelo seu património..

Outra coisa que não fica claro na imprensa portuguesa é: o Podemos não perdeu, porque o Podemos não se candidatou. Não tinha candidato. O Podemos apoiou candidatos - entre elas a Ada e a Manuela.

Se isto tudo me deixa feliz? Sim, muito.
É com muita expectativa que vou acompanhar os mandatos destas duas senhoras, até porque ganhar uma coisa e governar é outra - e calma, porque a Manuela ainda não é boss oficialmente! Mas algo novo vem aí e cheira melhor do que o antigo! A ver!

Ada Colau e Manuela Carmena

 

Vai ali uma pessoa ao Japão e...

19.05.15 | Maria vai com todos

Pau, pau, pau, pau!
Fica tudo louco em Portugal!

Primeiro é o puto de orelhas grandes e ai-jesus-que-a-SIC-fez-bullying.
Sim, foi uma decisão infeliz, sobretudo quando o aspecto físico é um tema tão delicado na juventude. mas caramba menos. Bullying pressupõe um abuso continuado e com uma intenção clara de humilhar, claramente a SIC não fez nenhum dos dois. Além disso, helloooo, são os Ídolos, há uma cedência de imagens e já antes houve casos de gozo/paródia nacional bem maiores. Ou seja, não justificando, os concorrentes sabem que tal coisa pode acontecer!
Mas o ponto alto da história, foi ver todos os indignados e a partilhar a imagem do puto. Os indignados e também os próprios jornais e TV's. Responsabilidade zero.  Uma coisa, que podia ter ficado por ali, reservado aos gatos pingados que (ainda) vêem o programa, de repente ganhou dimensão nacional e para melhor o bem-estar do jovem, bora lá todos publicar uma e mil vezes a foto do puto, para que a cara (e as orelhas) fiquem bem na memória de todos nós!
E melhor ainda, só a avozinha! Parece que ela vai deixar de pagar a casa, para contratar um advogado e processar a SIC. É isso, mesmo, avó! Agora alguém que explique a esta senhora que está em Portugal e não nos EUA, por favor!

Depois a Constança - opá a sério, uma Constança? Não devia ser uma Cá(ááá)tia ou uma So(ôôô)raia?! Bem, adiante.
Eu não vi o vídeo, porque passo bem sem dar visualizações a vídeo que mal-tratam, desrespeitam ou abusem daquilo que eu entendo o que é a dignidade humana. Nem sei como o vídeo apareceu. Mas mais uma vez, 'bora lá partilhar o vídeo até à exaustão. Para quê pixelizar as caras dos intervenientes - é que nem o rosto da vítima foi poupado à divulgação massiva em praça pública!
E depois, claro, está: os comentários. Ai que maravilha. Desde o belo "o puto apanhou porque quis, bem que podia ir-se dali"; ao lindo "era fazer o mesmo à Constança"! E claro: "Se fosse meu filhos, não era nada assim!". Somos sempre bons a julgar os filhos alheios, porque os nossos filhos são anjos imaculados!
Melhor mesmo, só o desejo de justiça popular! Ai bateu? É fazer-lhe o mesmo - mas em dobro? Ai violou? É um pau pelo rabinho acima! Ai deitou fogo à mata? Era deitar fogo à pessoa. A Inquisição é que sabia o que fazia, claramente, o cinema já não aquece, nem arrefece e isto é que está a dar.
Isso e ameaçar os intervenientes no Facbeook e outras redes socais. Não importa se são culpados. Até porque na caça as bruxas, a justiça pouco importa!

Depois, houve o assassínio em Salvaterra de Magos, com um de 17 anos, a matar um miúdo de 14. Motivo: a cobiça. A inveja. A futilidade. O outro tinhas uns ténis de marca. Tinha iPhone e o diabo a sete. Claro que tudo isto acontece por culta da mãe. Aliás das mães - incrível, como os progenitores masculinos nunca são responsabilizados. Pois bem, a mãe de um não educou decentemente e mimimi, que o puto é fútil e merece toda a punição do mundo! E a outra, não só lhe dava tudo, estragando o filho com bens materiais, como ainda o deixou ir sozinho à feira. Ora bem-feitas! Tudo merecido!
Já disse que somos todos bons a educar os filhos dos outros!

E, por último, o Benfas. O Benfica ganha, festa e tal e tal.
Pelo meio uns aproveitam, para fazer compras nos armazéns do estádio do Guimarães! A sério? Mas a sério mesmo, mesmo? A sério que não há vergonha? Esta gente entra, invade e rouba com todo o descaramento?
E, claro, o agente da PSP. Agride um homem. Pior, agride-o violentamente com o filho a assistir. E cereja no topo do bolo, duas murraças no avô. Menu completo para toda a família! Mas o melhor vem depois, como o responsável da PSP, a dizer "ai e tal, houve cuspidela!". Ai houve cuspidela? Ai então, tudo bem! Eu até entendo, porque eu sou pessoa que se indigna com gente que escarra para o chão, só não actuo, porque me falta um bastão de aço, mas me aguardem! É sempre bom ter alguém da Polícia de Segurança Pública a defender e a justificar violência gratuita. Eu entendo que há coisas que "podem acontecer", que há alturas que uma pessoa deixa de ser racional... mas está mais do que na hora de deixar de defender atos de violência gratuitos.

Também está na hora de  não compactuar com eles - sim, porque partilhar vídeos, expondo menores é também um ato de violência!! Assim como insultar e ameaçar! Caso contrário, as Constanças deste mundo, nunca aprenderão nada. É que, meus amigos, isto há chapada não vai! Não mesmo!

(E obrigadinha por este desabafo!)