Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Tigres retirados a monges Tailandeses

Recentemente falei aqui, sobre os passeios de elefante na Tailândia. Acho que a maioria de turistas e viajantes não está devidamente sensibilizando para as causas dos animais quando viajam. Os pandas são fofos, os elefantes especiais, os tigres lindinhos... mas acho que todos concordamos que não é suposto tirar fotos, pousar, montar ou "fazer festinhas" em nenhum destes animais! São animais selvagens e a domesticação nunca é um processo alegre e feliz. Pelo contrário, implica violência (muita), maus tratos e, na maioria das vezes, os animais estão dopados. Sendo assim por que razão as pessoas continuam a pagar para ser fotografadas ao lado destes animais?

Isto bem a propósito das notícias do Templo do Tigre, na Tailândia. Este templo é gerido por monges budistas em Kanchanaburi, onde vivem centenas de tigres. As autoridades acusam os monges de tráfico, reprodução ilegal dos animais e do uso indevido de drogas para os sedar. Obviamente que os monges dizem que não, não senhor, que não fazem nada disso. Mas ao ver determinadas imagens e vídeos sobre o que lá vai dentro, fica bem claro que a inocência não paira sobre o "convento", a começar pelas correntes, pelos tigres malabaristas e pelo modo como pousam para as fotografias. Pessoas, os tigres não fazem isto. Eles não são mansos, nem são de andar por trelas. São animais ferozes, selvagens, predadores, que em dias de fome... podem-nos comer!

Atenção, eu acredito que na sua inocência muitos monges acreditem que estão a fazer o bem e a cuidar dos animais. Acredito também que tenham uma profunda adoração pelos bichos, mas só isso não basta!

 

No ano passado foi fechado o zoo em Chiang Mai, também na Tailândia, onde os turistas a tirar fotos e a pousar com tigres eram uma prática comum.

Recentemente, li que no Zoo de Jacarta, na Indonésia, um dos maiores da Ásia, há tantos casos de maus tratos animais e problemas de higiene, que recentemente alguns activistas começaram a exigir que fossem feitas autópsias aos bichos depois de mortos. No estômago de uma girafa que morreu prematuramente encontraram 100 (acho!) gramas de plásticos.

E ainda este semana, um gorila foi abatido depois de um puto ter caído e ser agarrado pelo gorila. Também não me esqueço quando na Dinamarca, porque tinha leões a mais, acharam que o melhor era matar um e ainda dissecar o corpo do bicho, como se de um espectáculo se tratasse.

 

Obviamente que em criança fui ao Jardim Zoológico de Lisboa. Recordo-me da excitação e sei que foi um dia feliz. Mas hoje já não consigo encarar os jardins zoológicos com a mesma ligeireza. Sinceramente, já não consigo entrar ou pagar para visitar um zoo. Nem a um circo ou a espectáculos/actividades com animais no cartaz. Haja um pouco de consciência, pessoas! Até porque as imagens falam por si - roubei-as ao Google!

 

Screenshot 2016-06-01 at 10.39.54.png

Screenshot 2016-06-01 at 10.40.59.png

Screenshot 2016-06-01 at 10.40.46.png

Screenshot 2016-06-01 at 10.40.18.png

Screenshot 2016-06-01 at 10.40.06.png

 

ATUALIZAÇÃO:

Acabei de ler AQUI, que a Polícia encontrou num congelador cerca de 40 bebés tigres. Ainda não sabem porque guardavam as crias. E parece que além dos cadáveres dos bebés tigres, havia também restos de outros animais. Começo a duvidar MUITO da benevolência destes monges!