Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Sobre o Brexit

Já muito foi dito, já nos enervamos, já nos lamentamos; mas a verdade, é que ninguém sabe o que está para vir. É algo novo, o Reino Unido não é propriamente Portugal e chamar de "idiotas" aos que votaram não vai mudar muita coisa - aliás, esse tipo de reacção só reforça a vontade de sair.
Mais, 52% não representa toda a população e, ainda mais importante, democracia é isto, meus amigos! Não podemos dizer que sim, é o melhor sistema, quando estamos de acordo com o resultado, para depois insultar os votantes, quando há resultados dos quais não gostamos.

Até porque, sejamos honestos, a União Europeia não é perfeita. Aquelas reuniões, onde ninguém sabe quem diz o quê e com decisões que afectam a vida de toda a gente, não são um espelho de democracia. Menos ainda o é, uma organização que vive alinhada com bancos e banqueiros e agências de ratings e sistemas pouco claros. Milhões de pessoas são afectadas por essas decisões, mais transparência precisa-se.

Em todo o caso, sim, eu sou pró-UE. Das melhores experiências que tive na vida, posso dizer que só foram possíveis graças à existência da UE. Sem a UE muito do que me define hoje, não teria sido possível. Assim que, mais do que tudo, espero que esta seja uma situação abre-olhos, capaz de contribuir para uma UE melhor.

 

Para já o que me preocupa, são as reacções directas a este referendo. Sabemos que vivemos num mundo xenófobo e racista, mas parece que no Reino Unido, a vitória do "sair", veio reforçar esse tipo de posição, tendo vindo quase que a legitimar  atitudes racistas! E, sim, chamem-me pobre de espírito, mas mais do que a economia é isto que agora mais me preocupa. Preocupa-me que voltem os nacionalismos bacocos, a xenofobia manifestada e, à mistura, a falta de bom senso - uma rotina! Ainda mais, porque uma boa parte da campanha do Brexit foi baseada nestas ideias: "fora com os imigrantes", "que comecem a deportações", "make Britain great again",...

Amigos meus, ingleses, estão envergonhados com o resultado. Sobretudo, por saberem que os pais, cujos próprios filhos emigraram, foram capazes de votar favoravelmente ao Brexit, movidos por esta onda antimigração. 

E este fim de semana, apareceram também no Facebook uma compilação de tweets, a relatarem casos de preconceitos. Isto sim, isto vai doer!

brexit.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post