Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Sítios que é melhor não visitar

Cinque Terre, Itália
 
Expectativa

Realidade

 
Desde Fevereiro, que quem quer visitar Cinque Terre, em Itália tem que pagar. Acabaram-se as borlas. Porquê? Só o ano passado a região foi visitada por mais de 2,5 milhões de turistas. Além das pessoas que vivem lá e que devem querer uma vidinha tranquila, sem ter que tropeçar num turista a cada dois passos, é também a paisagem que está em risco. Para ajudar a vida aos visitantes será também criada uma app. onde poderemos saber que ilhas visitar, quanta gente está na ilha, etc. 
 
 
 
Veneza, Itália
 
Expectativa

veneza.png

 

Realidade

Continuemos em Itália. Quem já visitou Veneza poderá dizer bla-bla a cidade do amor, dos apaixonados e... dos 78 mil turistas. Tirar fotos sem turistas, paus de selfie ou excursões tornou-se impossível. À custa disso, o centro virou uma cidade fantasma. Ponto um, caríssimo. Ponto dois, o centro já não é habitável, há falta de comércio, lojas ou supermercados. As casas vão-se também degradando, as praças perdendo vida. Quem vive em Veneza não tem vizinhos, tem turistas. 

 
 
 
Barcelona, Espanha
 
Expectativa

 
Realidade

barcelona_turismo.png

 

Manifestação contra a proliferação do turismo em Barcelona e a especulação imobiliária.
 
Barcelona não quer ser a nova Veneza. Este ano, com Ada Colau vários (e alguns bem megalómanos) investimentos turísticos têm sido parados. A ideia? Devolver a cidade aos habitantes. Não é drama, nem conversa de loucos, o tema é sério. Aconselho vivamente, o documentário Bye Bye Barcelona, que fazendo também referência a Veneza, mostra como é viver numa cidade de turistas. 
O excesso de turistas chega mesmo a incomodar os turistas, já que frequentem-te a cidade, que é uma das mais visitadas no mundo é também considerada uma experiência de viagem pouco agradável.
 
 
 
Machu Picchu, Peru
 
Expetativa

machu pichu.jpg

Realidade
 

turismo machu pichu.JPG

Uma das sete maravilhas. E é-o de verdade. Um parque onde podemos andar soltos e livres e explorar à nossa medida e velocidade. Perfeito. Mas cá vamos nós, milhares de turistas, pouco ou nenhum controlo e uma das relíquias munidas mais preciosas de sempre, a ser diariamente atacada.
Quando estive lá, vi alguns habitantes de  Águas Calientes a protestarem contra a invasão massiva. "Ai-o-turismo-traz-dinheiro" dirão alguns. Traz, mas não para todos. E, amigos, o dinheiro não é mesmo tudo na vida - mas sim, vale muito a pena viajar para o Peru e viistar Machu Picchu.

 

 

Antárctida

Expectativa

 Realidade

Não é só porque o Leonardo DiCaprio diz que é um problema, que é um problema. È mesmo um problema. O aquecimento global também é um problema e, claramente, a relação Homem/Natureza tem várias imperfeições. A Antárctida começa a desaparecer, os 500 visitantes permitidos na região passaram a 100 e apenas através de agências e operadores devidamente autorizados. Justo.

 

 

Seicheles

Expectativa

 

Realidade

 

E quem diz as Seicheles, poderia dizer tantas outras ilhas paradisíacas, onde a prática de mergulho é comum que são exploradas para fins turísticos, sem qualquer preocupação sustentável e ambiental.

Recordo-me na Tailândia, quando fui fazer mergulho em Ko Samui e na hora de mergulhar, eu e quem estava comigo saltou do barco para a água.Os responsáveis não nos avisaram de como os corais estavam tão próximos da superfície. Este "ataque" constante aos corais, assim como a poluição, que acarreta o turismo de massas é responsável pela morte dos corais e com eles, morre também muita da diversidade marinha. Vários estudos alertam que a maioria dos recifes de corais estão ameaçados e que num prazo de cem anos, poderão deixar de existir. Vale a pena ler este artigo sobre o impacto e a poluição dos oceanos.

 

 

Não se trata de deixar de viajar, nem de deixar de visitar. Trata-se, sim, de se ser consciente e respeitador da Natureza e do meio ambiente. É imperativo que viajar, conhecer, explorar seja feito de forma sustentável e consciente.

 

2 comentários

Comentar post