Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Poupar dinheiro durante as viagens

Algures em Espanha, 2014


Eu assumo, sou uma pessoa forreta.
Eu assumo, gasto bastante dinheiro.

Encontro e vejo muitos textos sobre como poupar para viajar: evitar alcóol, comidas fora com os amigos, menos roupa, vender coisas, etc. Estão todos certos. Mas e como poupar durante as viagens?

COMIDA
Eu sou meia suspeita, gosto mesmo MUITO de comer e não tenho problemas em gastar dinheiro num bom restaurante, mas isso não significa que todos os dias como em modo cinco estrelas - mas gostaria! É uma questão de balançar as coisas.
Se o sítio tem pequeno-almoço, então, amigo leva um pão e uma fruta para o meio da manhã e da tarde.
Comida de rua, muita, muita. Ai os bichos? Ai a sujidade? O meu critério é sempre ir ao local onde houver mais gente. Se há dez pessoas (de preferência locais) a comer à volta daquela banca, aquilo não pode ser tão mau assim, não é?
Mesmo na Índia, segui esta regra e comi de maravilha e sempre impecável no que toca a estômago - e creio que não necessito entrar em mais detalhes desagradáveis sobre o belo mundo da digestão.

COMPARAR PREÇOS
Cada país é um caso, por isso, comparar, comparar, comparar é a chave em tudo.
Nem sempre um hostel é uma opção mais barata do que um hotel. Nem sempre a agência faz um preço mais caro do que o transporte público local.
Há que perder tempo e comparar preços, procurar informações, mesmo que isso por vezes signifique, meia hora de estafa e de mochila às costas, a ir de um lado para o outro.

REGATEAR
Eu assumo que ou uma desgraça neste campo, mas por vezes tem mesmo que ser. Se tiverem um amigo descarado estão safos - eu tenho uma amiga que regateia como quem respira e poupei muito à custa dela.
Mentir, fazendo chantajem (fui ao sítuo X que faz por metade), pode funcionar. E quando não der, olhem, é engolirem o sapo e pagar. Há coisas piores.

VIAJAR DURANTE A NOITE
Procurar opções de viagem nocturnas, afinal, é sempre um forma de poupar no alojamento. Sobretudo países grandes têm sempre comboios e autocarros nocturnos. Em países mesmo grandes, os vôos internos podem também ser uma opção e com preços muito bons - acontece muito no Sudeste Asiático, por exemplo.

COMPRAR FRUTAS, SNACKS,...
Andar sempre com qualquer coisa para trincar, sobretudo fruta e água. Assim evita-se que a fome se acumule e aumente a vontade devorar um prato inteiro, porque uma sandes já não satisfaz.
É também a forma ideal para evitar entrar em cafés para petiscar qualquer coisinha e que acaba sempre por sair mais caro.

COMPRAR IN LOCO
É verdade que temos a tendência de levar tudo connosco - shampoos, cremes, protectores, já para não falar do "comprar coisas para a viagem" (casacos, sapatos confortáveis, etc.).
Se vamos viajar para um país mais barato do que o nosso, isso há partida, não faz sentido. Também lá as pessoas se lavam, usam cremes e se vestem. Há coisas que vale a pena esperar e comprar no local da viagem.
Como mulher, só há duas coisas que acho melhor levar sempre: tampões, já que há países onde são difíceis de encontrar, podendo ser até bastante caros (Turquia) ou não se encontrar o modelo/tamanho que se prefere. Por exemplo, na Tailândia eram super pequenos. A segunda coisa é a pílula, não só pela marca, mas também porque não está à venda sem receita médica (ou de todo) em todos os países. E para ambos os sexos: preservativos.

EVITAR TRANSPORTES LOCAIS
Perninhas, meus amigos, perninhas. Menos táxi, menos autocarro ou metro. Caminhar é bom, faz bem e claro é a melhor forma para conhecer um sítio.

MENTE ABERTA OU NÃO TER VERGONHA NA CARA
Se te convidam para jantar em casa do primo da sogra e é alguém que te inspira confiança, vai!
Se vês alguém que parece ir na mesma direcção que tu, pergunta se podem partilhar o transporte e dividir o custo a metade. E quem diz transporte, diz também o quarto - e, sim, eu já dividi o quarto com desconhecidos várias vezes! Ao final da noite, todos queremos o mesmo: dormir :)
Pelo meio, conheces pessoas, quem sabe se não fazes um amigo e uma coisa é certa, é dinheiro que se poupa, seja em comida, transportes ou qualquer outra coisa.

PARA DORMIR, RECORRE A SITES COMO COACHSURFING OU O AIRBNB
Não só se poupa, como também nos permite uma maior privacidade e conforto.
E por vezes, ter reservas é também a melhor opção. Sobretudo nas grandes cidades ou em determinadas alturas festivas, em que os preços podem subir muito.

 
SELECCIONAR
Quando vamos de viagem, queremos fazer mil coisas e lemos/ouvidos ainda mais recomendações, sobre o que "temos mesmo de fazer", "experiência imperdíveis", etc. 
Vamos ser sinceros: nem todos temos interesse em tapeçarias persas ou em passar duas horas a escutar sobre a cerâmica do Antigo Egipto. És TU quem vai viajar, deves ser TU a escolher o que te interessa e o que ver.
Além disso, há muitos locais, especialmente museus, que prometem muito e que depois são uma desilusão. Por exemplo, em Cuzco, no Peru, os museus que visitei sobre os Incas eram uma desilusão, tudo com informação muito primária e pouca relevância. 
E já que vivemos num mundo hiperconectado, com gente online que opina sobre tudo (uhuh), procura opiniões sobre os locais que vais visitar.

LAVAR ROUPA
Há sempre muita roupinha que se pode lavar a mão, não é verdade, amigos?