Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Portugueses em viagem (as coisas que se ouvem)

"Como é que tu não sabes onde fica Portugal?????!!!!" 

(e tudo isto com um tom de horror e indignação, enquanto procura a bomba atómica na carteira.)
Amigo Português, ninguém tem que saber onde fica Portugal, da mesma forma como tu possivelmente não sabes onde ficam as Ilhas Cook ou o Tuvalu - nem eu sei. Possivelmente, nem sabes distinguir a Letónia, da Lituânia ou a Estónia - isto eu sei. Assim que: caaaalma!
 
 
"Mas Portugal foi um grande império. E nós descobrimos... E nós fomos os primeiros... E nós fizemos e acontecemos..."
A sério, Amigo Português, calma! Segura os cavalinhos! 
Houve impérios bem maiores, bem mais duradouros e com muito maior impacto do mundo (ainda estás aí? Ou a indignação já te levou para o blogue do Partido Monárquico?).
E a sério que que te queres gabar de um império de guerra e de sangue, cuja fortuna derivou da exploração de milhares de pessoas escravizadas e tratadas de forma desumana; já para não falar das doenças, dos roubos, etc.
Nenhuma colonização foi fofinha e Portugal não foi diferente. Vamos lá falar de História, e não da história de Salazar, de forma coerente e informada. 
 
 
"Óbvio que falamos português!"
Cá vamos nós outra vez, Amigo Português: não, não é óbvio! Os únicos que aprendem História de Portugal são os portugueses e os que vivem em Portugal.
 
 
"A saudade e os fadinhos"
Por norma, o Amigo Português gosta da saudade. E dos fadinhos. E de dissertar sobre ambos.
Primeiro, há outros idiomas, sem ser o nosso, que também têm uma palavra com o mesmo sentido da palavra saudade, ou seja, a tristeza da perda - por exemplo, os galegos usam morriña e os turcos também têm uma palavra, que agora não me lembro. É claro, que devido à forte conotação cultural e por estar associada há nossa história, a saudade é nossa. 
Mas muitos outros idiomas têm palavras que não existem em português - os japoneses têm uma palavra para dizer que uma gaja é boa por trás (algo como "bakkushan"); em italiano uma "gattara" é uma velha, sozinha e que vive com os gatos; os espanhóis quando "invitan", não estão apenas a convidar, estão também a oferecer-se para pagar; etc. - e só este tema, daria outro post.
Já agora: desenrascar - esta também é uma palavra que não existe noutro idioma e que faz todos sorrirem.
 
 
Sobre os fadinhos.
Ok, ok, eu entendo. A tristeza é universal e sim, a tristeza comove-nos mais que alegria, mas podemos exibir o fado falando também de alegria. Há tantos fados alegres: há os fados da vida bairrista de Lisboa; os fados sobre os langões dos estudantes que não fazem um cu na universidade; os fados sobres copos e borracheiras; etc. Fado é música de tasca, vinho mediano e broa, com uma gaja de mão na anca, haja alegria.
 
 
"Como não conhecesses Saramago? Ele ganhou um Nobel!"
Lá estás tu Amigo Português, sempre a exigir demais dos outros, esses incultos, sem instrução!
Se para a maioria dos portugueses Saramago é o "tipo que escreve sem pontuação", por que raio é que um francês tem que saber quem é Saramago?! "Ai mimimi, e mais mimimi, porque Saramago ganhou um Nobel!" Lá estás tu Amigo Português! Os franceses já ganharam nove (sim, nove!) prémios Nobel - e é um número discutível, se acrescentarmos todos os que o ganharam tendo nascido nas colónias francesas - tipo o Eusébio, que nasceu em Moçambique e era português.
 
 
O futebol.
Este é um campo complicado. Pela minha experiência, até os monges budistas em Laos sabem de futebol e, ao contrário de mim, sabem quem é o Postiga. Tendo tudo isto em conta, o Cristiano Ronaldo faz mais por Portugal do que o fado, a saudade, o Saramago e muitos Amigos Portugueses juntos.
Mas como explicar por que é que nunca ganhamos nenhum caneco enquanto selecção e que até perdemos com a Grécia?! E por favor, Amigo Português, um pouco de dignidade e evita o discurso "estivemos-quase-lá-jogamos-melhor-fomos-roubados", pois ninguém tem paciência para coitadices e  muito menos para perdedores.
 
 
O café.
Raios-partam os portugueses e o @£# café!
Não nem todos os países tem a tradição do café, nem todos os países há um bom café ao virar da esquina e em nenhum outro país um café custa 0,60€. Está claro? Queres café? Vai a Itália. Queres café barato? Fica em Portugal.
 
 
"Aquilo lá em Portugal tá muita mau!"
Pode ser de mim, mas se vais falar de como está tudo mal em Portugal, informa-te primeiro sobre o país em que está. É que ir para o Camboja queixar-se do salário mínimo português não é bonito - e por favor, não te ponhas com a coisa do "mas aqui é tudo mais barato!".
Se por outro lado, estás na Austrália ou na Suécia pára já de falar mal de Portugal. Esses são os turistas que Portugal quer e precisa, ou seja, gente com dinheiro, entendes? Fala-lhes de como Portugal é bonito; que temos praia, neve e montanha; diz-lhes que se come (e bebe) de maravilha e a um óptimo preço. Entendido? Portugal agradece.