Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

O que é que preferem: Madrid ou Barcelona?

 

madrid_barcelona.png

 

Vivi em Madrid cinco anos. Já a Barcelona fui três, não, quatro vezes e se há discussão (boa, saudável e animada) que me dá gozo é esta: qual a melhor, Madrid ou Barcelona? Muitas vezes a coisa descamba, mas até lá, dá gozo!

 

Lembro-me bem quando tinha 16 anos e depois de um dia (menos que isso!) em Barcelona, ter chegado a casa e dizer aos meus pais: “Um dia vou viver em Barcelona!”, afirmação à qual a minha mãe respondeu com aquele olhar que traduzido seria algo como: “tem juízo e come a sopa!”.

Lembro-me de me maravilhar com a dinâmica de Barcelona; de ficar deslumbrada com a arquitectura, tão diferente - sabia lá eu quem era o Gaudi?! E, recordo-me sempre do quanto me impactou ver pela primeira vez tantas pessoas de cadeira de rodas na rua! E de bicicleta! Para mim, Barcelona era uma cidade inclusiva, uma cidade de todos e para todos e eu achei isso bonito! Ainda mais era limpinha, tinha praia e a vida parecia ser boa!

 

Até chegar ao momento de escolher de verdade o meu destino de Erasmus, estava convicta de que iria para a Barcelona. Depois, acabei por optar pela Turquia. porque  se era para ter uma oportunidade única e viver fora do país, que fosse num sitio bem diferente - sabia lá eu que depois disso, eu só iria “viver fora do país”!

 

Anos depois, mudei-me para Madrid. Não por opção, mas sim, porque foi aqui que pela primeira me ofereceram um contrato de trabalho com um salário, segurança social e essas coisas. Por esta altura, já trabalhava em Portugal e tinha passado por dois trabalhos. Um num call center e outro numa redacção. Obviamente que ganhava mal e porcamente e ainda acabava a roubar latas de atum, cada vez que ia a casa da minha mãe.

Madrid foi a cidade onde fiz vida de pessoa profissional. Onde aprendi e comecei a definir profissão. Foi uma cidade muito generosa comigo, profissionalmente e não só! Madrid deu-me amigos de quem ainda hoje gosto muito e sinto genuinamente saudades. Tenho recordações verdadeiramente felizes, inclusive de momentos tontos, de andar pela rua sozinha e sentir-me genuinamente feliz por viver em Madrid.

 

Mas tentando responder à pergunta, acho sempre que para viver, Madrid é melhor. Para visitar, Barcelona!

Não há nenhuma cidade na Europa, nem no mundo, como Barcelona, a arquitectura é única, assim como a energia da cidade. È uma cidade bem cosmopolita e multicultural e tem, de facto, tudo: praia, montanha, TUDO! Não que Madrid seja feia, mas não tem uma Sagrada Família, nem uma Torre Eiffel ou um Coliseu. Madrid é estar na rua, beber e comer. A maioria dos meus amigos que me ia visitar, ficava a adorar Madrid, porque podiam viver a cidade como locais.

Em Madrid chamam gatos às pessoas que tenham pais e avós (dos dois lados) nascidos em Madrid - creio que conheci dois! Por não haver esse sentimento de pertença, a cidade não é de ninguém. Logo é de todos, as pessoas são mais abertas e há uma maior generosidade.

4 comentários

Comentar post