Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Não contem a ninguém, mas eu gosto da canção da Eurovisão

Captura de ecrã 2017-04-21, às 14.16.12.png

 

Nunca liguei nada à Eurovisão - nasci em 1986 e acho que isso explica muita coisa. Ainda assim, sei muitas músicas do Festival da Canção, porque tenho uma mãe que cantaroleia muito em casa. Entre as minhas favoritas estão a do Paulo Carvalho, o E depois do adeus; a Tourada do Fernando Tordo ou a Festa da Vida do Carlos Mendes. O Sol de Inverno da Simone é das canções mais lindas de sempre e a Madrugada de Duarte Mendes, uma das mais belas e menosprezadas músicas de sempre! Depois há aquelas que são sempre canções felizes. Isto é canções que não são geniais, mas que todos cantamos e nos fazem rir. Tipo o Conquistador, o Ele e Ela ou o Amor d’ Água Fresca. Canções das Doce ou do Carlos Paião. Dito assim, parece que sei alguma coisa sobre o festival, mas a verdade é que da minha geração, sem ser a Sara Tavares (tão fofinha) e a Lúcia Moniz e o cavaquinho não sei de nada mais. Na verdade, nunca vi um festival do inicio ao fim. 

 

Só comecei a "acompanhar" a coisa quando vivia em Madrid! Os espanhóis são LOUCOS pelo festival da canção e ainda há toda uma geração mais nova que acompanha a coisa e vibra com aquilo. Lembro-me que não via o festival, porque nem TV tinha, mas dias sempre, havia sempre alguém (aka um espanhol) que ia buscar o computador e lá parava tudo para vermos vídeos da Eurovisão. Era um fartote.

 

Agora já não vivo em Madrid. Em Berlim, parecem todos tão interessados no Festival da Canção como eu na pesca dos gambuzinos. Na verdade, tinha-me até esquecido, até que…

 Até que lá vieram os meus amigos de Espanha com o “me encanta la canción de Portugal!”. Um deles fez-me logo o filme todo, que era dos Ídolos e jeitoso e que estava no top das apostas. Quando me disse que era o irmão da Luísa Sobral, torci logo o nariz, pois não gosto muito do género, nem da voz. Gostos, nada mais. Adiante: não é que ouvi o raio da canção do Salvador Sobral e gostei?! Mas gostei mesmo. Além disso, ele parece-me ter carisma e presença. Até me dá pena que tenha de ir ao Festival da Canção, pois acho sempre que aquilo não dá carreira a ninguém. Mas que se dane: vai Salvador! Dá cabo deles!

6 comentários

Comentar post