Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Ich bin ein Berliner

 

berlim.jpg

Um dos momentos mais divertidos do meu dia, é pela manhã, quando chega o autocarro.

Junto à paragem estou eu e uns quantos alemães, à espera do dito cujo. Todos dispersos, uns com o telemóvel, outros a lerem ou a olhar para o nenhum, ...!

De repente (música de suspense), avista-se o autocarro (o volume aumenta) e cada um, de forma desinteressada e dissimulada,vai-se chegando, até que o autocarro se aproxima cada vez mais (música frenética) e, num piscar de olhos, lá estão eles. À porta. Prontos para entrar. Firmes. Não há idoso, mulher com carrinho, nem sequer preocupação com quem chegou primeiro, que os detenha!
Esta modalidade alemã, de ver quem chega primeiro é deveras divertida.

Aliás, tenho vindo a constatar, que não é só o autocarro. É um efeito que as filas provocam nos alemães.
Por exemplo, no supermercado, estou eu a aproximar-me da caixa e logo sinto uns passos apressados atrás de mim. Do nada, zás, lá estão ele/ela/eles/elas, a passar-me à frente!

E, sim, eu divirto-me com isto. Melhor ainda, só quando deixo alguém passar-me à frente. É a única vez que ganho neste jogo.

 


NOTA: este texto é meramente divertido e para rir, pois aqui a autora gosta muito dos alemães e considera as filas em Berlim um programa de entretenimento ao mais alto nível.