Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Fui à África do Sul e pensei

Fi 

áfrica do sul línguas oficiais

 

Passei três semanas felizes a viajar pela África do Sul. Voltei no domingo e não sei se a coisa entranhou ou se ainda estou anestesiada da euforia, mas bem que podia deixar tudo e voltar. E viver. O país é lindo e outros adjectivos mais. Na memória, tento reter a imensidão! Paisagens infinitas, terra sem fronteiras, oceanos sem terra à vista. E não é uma vastidão que nos engole, é uma imensidão que nos abraça. Aqui ficam alguns pensamentos destas últimas semanas.

 

“Do aeroporto de Cape Town ao centro: pior que favelas, bairros de lata! “

 

Da série escravidão, o Apartheid e o racismo em 2017:

“Brancos que vivem em bolhas, sempre de carro e que nem sabem dos supermercados e restaurantes que têm a cinco minutos de casa.”

“Empregadas domésticas de uniforme e que trabalham ao fim de semana. Ganham 1,10 euros à hora. Negras, obviamente!”

 

“Bo Kaap é fofinho.“

 

africa do sul destinos.jpg

 

“Uma pessoa vai à Table Mountain a pensar que é só mais uma atracção turística demasiado valorizada e sai esmagada! Incrível!“

 

Da série escravidão, o Apartheid e o racismo em 2017:

“Tantas mesquitas em Cape Town. Como é que é possível? Ah, pois, milhares de pessoas escravizadas trazidas da Indonésias pelos Holandeses.“

“Comida Indiana como na Índia em Cape Town. Como é que é possível? Ah, pois, milhares de pessoas escravizadas trazidas da Índia pelos Ingleses.“

 

De carro pela costa Oeste – e mais tarde pela Garden Route:

“Quero viver aqui. Não aqui. Esqueçam: vai ser aqui! Não, melhor aqui... ou talvez aqui”.

 

pinguins africanos.jpg

“Ele há coisas... Pinguins em África! Senhoras e senhores e Darwin: apresento-vos o Pinguins Africano!”

 

“Fui à procura do Adamastor!”

 

Cabo da Boa Esperança.jpg

“Mau! Primeiro é o Viriato que não existe, agora é a descoberta que não é no Cabo da Boa Esperança que se juntam os oceanos Atlântico e Índico, mas sim no Cabo Agulhas!”

 

“Como assim não há baleias? Como assim só podem ser vistas entre Junho e Dezembro? Eu quero baleias!”

 

Numas vinhas perto de Hermanus, depois de ser atendida por uma empregada suuuuuper simpática e já bem tocada pelo vinho, que terá bebido por causa do trabalho - ela faz mostras de vinho:

“Como é que eu nunca pensei antes em trabalhar numa vinha? Vou deixar o meu cv!”

 

No Cabo Agulhas, o vento é tanto que:

“O Adamastor existe e vive aqui!”

 

“Gosto de carne de avestruz.”

 

“Talvez pudesse mesmo deixar tudo e viver aqui!”

 

“Na África do Sul não há carne má. Nem vinho!”

 

“Mas será que cada vez que venho à praia começa o vento?!”

 

“Quatro horas armada em Lara Croft para ver focas ao longe – onde elas devem estar!”

 

“Um elefantes!! Outro!! E mais um e mais outro!! E zebras! E impalas! LINDOOOOO!”

 

Na estrada, um polícia manda-nos parar todo sorridente e depois de muito bla bla bla, diz que nos vai multar e pede-nos quase 60 euros. A conversa foi mais ou menos isto:

Polícia - "Parece-vos muito? Quanto é que vocês acham que devia ser?"

Eu - "Nós decicimos? É muito, sim, mas se tem de ser.... Como não temos dinheiro, temos de ir à esquadra pagar. Passe a multa que nós vamos lá."

Polícia - "É muito longe! Melhor pagar aqui! Quanto é que querem pagar?"

Eu - "Se é a lei nós pagamos, mas estamos mesmo sem dinheiro e teremos de ir à esquadra!"

Polícia - "Parece que é mesmo um bom dia e é o vosso dia de sorte, podem ir sem multa!

 

africa do sul turismo

“Que piroseira uma estátua de uma girafa à porta de casa! Está-se a mexer!!!! É verdadeira!!!”

 

"Viagem, viagem. Viagem, viaaaaaagee!"

 

Na costa Este, Wild Coast:

“Os contrastes e antónimos na África do Sul: branco/negro; oeste/este; litoral/interior; rico/pobre!

 

Da série escravidão, o Apartheid e o racismo em 2017:

“Meninos que vão para a escola a pé. Meninos de 5 anos que vão sozinhos pela auto-estrada para chegar à escola. Meninos que levam os livros em sacos plásticos, porque não têm mochilas. Meninos negros, obviamente!”

 

Da série escravidão, o Apartheid e o racismo em 2017, em Durban e a quase duas semanas de viagem:

“Finalmente um restaurante com brancos e negros a trabalharem e brancos e negros sentados à mesa!”

 

No Kruger, a maior reserva natural da África do Sul, onde se podem fazer safaris conduzindo o próprio carro e ver os animais no seu habitat natural:

“Raios, esta coisa é do tamanho da Bélgica!”

 

kruger park preços

“Vi leões. Vi elefantes. Vi búfalos. Vi rinocerontes. Vi UM leopardo. Vi os Big Five!”

 

“Um safari deve ser tipo ter um filho! Quando a criança nasce a alegria é tão grande que as mães se esquecem das dores, enjoos, inchaços e algumas até repetem a dose! Nos safaris todos falam da alegria de ver os bichos, mas ninguém fala que se pode estar uma hora ou mais até que algo aconteça!”

 

“Que se lixe, deixo tudo e venho viver aqui!”

 

"Quase três semanas de viagem na África do Sul e 4 046 km de carro! Por la carretera...!

 

apartheid africa do sul.jpg

Em Joanesburgo no Museu do Apartheid, a confirmação:

 “O Mandela foi o maior!”

“O ser humano é mesmo estúpido!”

 

8 comentários

Comentar post