Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Comendo por esse mundo fora

TURQUIA

Balike ekmek


O fast-food turco é possivelmente o melhor do mundo. Não só pelos preços ou pelo kebab, mas porque há sumos naturais baratos por todo o lado (que saudades de um sumo de romã!). À parte da comida materna, comer num restaurante turco está longe de ser um deslumbramento, por isso, recomenda-se comida de rua.
O balike ekmek foi das melhores coisas que comi. Há muitos locais que o servem, mas os mais típicos são os restaurantes debaixo da ponte de peixe. Pescado minutos antes no mar da Mármara, em Istambul, o peixe é grelhado, posto dentro de um pão (e que bom que é o pão turco!), com cebola e muito limão... é tão simples e tão bom.


PERU

ceviche

Só há cerca de dois ou três anos, comi ceviche. Meio descrente, fui comer com os meus amigos e enquanto esperávamos, o peruano do grupo falava das maravilhas da gastronomia peruana, considerada uma das melhores do mundo. Será que podia ter vivido tantos anos na ignorância? Sim, vivi.
Por isso, o ano passado, quando fui ao Peru, perdi a conta aos ceviches que comi. Novamente uma ideia simples, peixe cru (pode ser pescada, salmão e até de mariscos), cebola, milho tostado, batata doce e muita lima. É fresco, saboroso e com um sabor único.
Mas acredite,, não é a única coisa que o Peru tem para oferecer. Aji de galiña, carne de alpaca ou rocoto relleno são de babar mesmo. Quanto ao típico porquinho da índia (cuy), acho que vale a pena experimentar, mas não é nada de especial. Ah, não esquecer da sopa à la criolla! Nem dos jugos (sumos naturais). Ai Peru!


ÍNDIA



Toda a gente gosta de comida indiana. Ou pelo menos, quase toda a gente gosta. Porém, gostar é uma coisa e comer na Índia é outra. Antes de chegar à Índia isto foi o que mais ouvi e muito pela negativa, ai as condições higiénicas, ai os picantes, ai que é tudo sujo, ai-ai-ai.
Bem, numa coisa estavam certos, comer na Índia é mesmo diferente. Os alimentos ganham novos sabores, parecem mais completos e suculentos. Foi dos sítios onde melhor comi.
Se tivesse de escolher um sítio, era fácil, em Varanasi no hostel onde fiquei, trabalhava com certeza o melhor cozinheiro do país. Foi aqui que eu descobri o paneer e que saudades que eu tenho.
Depois de todas e quaisquer comidas feitas por ele, entram na lista as chamuças feitas na rua, na hora e o chá de gengibre e limão - but, with no sugar and  no milk.


TAILÂNDIA

Pai, Tailândia

"Pad thai, pad thai" isto é do que mais se escuta pelos mercados tailandeses. Numa banca com rodas, que ao fim do dia se fecha, se cozinham os melhores pratos tailandeses, em alguns locais por menos de um euro. Feito com massa de arroz, uma serie de vegetais, pode ser de frango, vaca ou marisco e depois os molhos e os amendoins moídos e o detalhe-chave: lima.
Talvez seja porque estamos de viagem e de viagem é tudo melhor, mas é incrível como até os pimentos sabiam melhor.

Mas uma das minhas coisas favoritas eram uma espécie de panquecas, que se faziam com ovos de codorniz (ou de pomba ou de outro pássaro pequeno) e que eram uma delícia. No norte da Tailândia, havia uma senhora que os fazia em forma de coração.


ITÁLIA

Restaurante em Milão com fotos de Mussolini nas paredes

Há o mundo e depois há Itália, no que toca a comida.
A primeira vez que fui a Itália foi em 2005 e mesmo em Nápoles, durante a greve do lixo, com (literalmente) por todo o lado, a cidade cheirava bem. Cheirava a comida.
Massas, risottos, pizza, gelados, tiramisú e ainda conseguem ter uma pastelaria de excelência. Ordinários!


INGLATERRA



Ok, Inglaterra pode não estar no topo das aspirações culinárias do mundo, mas só quem nunca comeu fish and chips enroladas numa folha de jornal, com um frio de tremer o dente, pode dizer isso.

Bem, vou almoçar!