Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

Maria vai com todos

Estórias. Histórias. Pessoas. Sítios. Viagens. Istambul. Riga. Cinco anos em Madrid. E agora Berlim.

As melhores cidades para emigrar

Quem o diz, é o Condé Nast Traveler e eu, toda lambona, quando li o artigo pensei logo "BERLIM!", mas não, nada de Berlim nesta lista. Aqui ficam as dez melhores cidades para expatriados, por ordem decrescente:

 

10. Sidney, Austrália

meme australia.png

Bons restaurantes, música e emprego. Uma cidade cosmopolita e segura para famílias, onde aparentemente todos são bem-vindos. Difícil mesmo é entrar, digo eu. Os vistos são curtos e é uma cidade cara e competitiva. Muitas pessoas que eu conheci, foram para Sidney, apenas  por uns tempos, para ganhar dinheiro de forma mais imediata e para puderem viajar, por exemplo. Todos falavam bem da cidade.

 

 

9. Copenhaga, Dinamarca

Copenhaga é daquelas cidades lindas, cheia de louros, simpáticos e fofos. Não è é á toa que é considerada uma das cidades "mais amigáveis"! É uma cidade CARA e depois do recente tratamento do Governo dinamarquês aos refugiados, onde lhes confiscavam dinheiro e jóias, fica bem claro que não é dos países mais tolerantes à emigração. O que não quer dizer que seja impossível. Ainda no outro dia, um amigo me falava de uma amiga que passa seis meses na Dinamarca a fazer crepes e conseguia poupar, para viajar no resto do ano. Foi o suficiente para eu começar a sonhar "E se eu..."!

 

 

8. Genebra, Suíça

Que levante a mão quem não tem um primo, nem que seja em 19ª geração na Suíça ou um amigo?! Eu tenho primos e amigos e, em dias de sol (sobretudo), é uma cidade lindíssima. ONG's como as Nações Unidas ou a Cruz Vermelha possuem aqui as suas sedes, o que significa também uma grande misturada de raças, cores, religiões e estilos de vida - e claro, a Suíça é também o banco do mundo! Os salários são altos, assim como o custo de vida e não é à toa, que vários trabalhadores na Suíça optem por viver na Itália ou em França.

 

 

7. Frankfurt, Alemanha

Depois de Londres, é o grande centro financeiro da Europa. Quem vive em Berlim ou em Hamburgo, cada vez que ouve falar de Frankfurt, benze-se. É a cidade das gravatas e do dinheiro e isso, em Berlim, não é cool.A cidade é bonita, limpa, é segura e sem dúvida que é capaz de proporcionar uma boa qualidade de vida aos seus habitantes.

 

6. Düsseldorf, Alemanha

Ora que surpresa: outra cidade alemã! Dizem que aqui há mais sol do que em qualquer outra cidade da Alemanha... claramente, é aqui que está todo o sol da Alemanha, começo achar eu! Sim, meus amigos, hoje  dia 19 de Julho e faz frio!!!

 

 

5. Vancouver, Canadá

Na semana passada, tive uma longa conversa com a minha chefe, que é canadiana. Durante uma hora (ou mais), dissertou sobre como os canadianos são racistas, pouco ambientalistas, sacanas e não muito diferente dos norte-americanos (do lado mau e estereotipado)! Antes disso, estaria aqui a dizer flores sobre eles e do seu Primeiro Ministro super fixe, mas ainda não estou em condições de...

 

 

4. Munique, Alemanha

Oh! Surpresa!! Outra cidade alemã! Pior do que Frankfurt, pior do que Dusseldorf.... pior, no sentido que eu vivo em Berlim e sou pessoa bairrista e que veste a camisola - antes que me expulsem. Todos os estereótipos (maus!!! Muito maus!!) dos alemães vêem de Munique: sérios, sem sentido de humor, quadrados, ligados ao dinheiro, racistas e sabe-se lá mais o quê. Eu para já, não me atrevo a defendê-los... talvez um dia, que vá para lá viver!

 

 

3. Auckland, Nova Zelândia

Eu nunca estive na Nova Zelândia, assumo, mas QUERO MUITO IR - bem, na verdade, eu quero ir a todo o lado! Adiante. Todos falam bem, as fotografias d país são de babar e nunca vi ou conheci uma alminha natural da Nova Zelândia que não seja simpático ou sorridente. Auckland tem praia, tem um antigo vulcão, estabilidade financeira e, parece, emigrantes felizes.

 

2. Zurique, Suíça

 Possivelmente é o poder económico, que coloca Zurique à frente de Genebra. Em termos de beleza, verdade seja dita, Genebra ganha - isso e porque tem muitos mais portugueses e eu safo-me melhor a falar francês do que aquela coisa a que eles chamam alemão!

 

1. Viena, Áustria

 Parece ser tudo bom em Viena e um excelente local para se ser emigrante... apesar de estarem a repetir eleições e, quem sabe, se não ganha a extrema-direita, que quer dar um pontapé no rabinho a tudo que é emigrante, aka expatriado.

Acho sempre piada a estes rankings (melhores países para viver, capitais mais bonitas, ...) e entendo também que levem em conta factores como a estabilidade económica, emprego, sistema de saúde, segurança, etc. Mas não entendo, como é que deixam de fora questões sócio-políticas, como as leis de emigração e respectivas facilidades de integração; aspectos referentes ao idioma (é fácil? Pode-se viver com o inglês? O país está preparado para não nativos?), liberdade religiosa, igualdade de género, leis de parentalidade, mas também questões mais ligeiras como acolhimento, etc. - embora, entenda também que não são "coisas" fáceis de medir. 

Eu já vivi em quatro país diferentes, sou suspeita, mas eu acho que quando alguém emigra, seja por razões laborais ou porque se apaixonou (pela cidade, pelo idioma, por uma pessoa), estes pequenos detalhes são muito importantes e devem ser tidos em conta! Fazer amigos, sentir-se aceite e integrado é importante para qualquer ser humano... imaginem, então, para um emigrante.

 

 

2 comentários

Comentar post